Governo e SSP apresentam detalhes sobre novas medidas e investimentos para melhoria da Segurança

Dentre as ações estão a ampliação do policiamento no interior, com o funcionamento de 11 delegacias plantonistas e reforço do policiamento nas divisas estaduais; além do aumento no número de agentes da segurança pública e de câmeras de monitoramento

A redução da criminalidade em Sergipe é o foco do conjunto de medidas de Segurança anunciado pelo governador Belivaldo Chagas nesta sexta-feira (13). Dentre as principais ações, destacam-se a ampliação do policiamento no interior, com o funcionamento de 11 delegacias plantonistas, reforço do policiamento nas divisas estaduais e a criação da 6ª Companhia Independente. Belivaldo também assinou decretos para convocação de 50 novos policiais civis e para promoção pós-morte do capitão Oliveira ao posto de major da Polícia Militar de Sergipe.

 

O governador ressaltou que as medidas são fruto de um plano de ações que visa a constante melhoria na segurança pública do estado, além de ser resultado de um acompanhamento constante das estáticas levantadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) e sobretudo das demandas da sociedade.

 

“Acabamos de autorizar por decreto mais 50 policiais civis para reforçar principalmente as ações ligadas às delegacias plantonistas e departamentos como o Dipol e o de Homicídios. Ampliaremos também o trabalho de investigação e fiscalização. Implantaremos equipamentos modernos para armazenar informações a serem usadas por nossa inteligência. Já anunciamos o concurso para ampliar o efetivo. Claro que não é um plano fechado e que resolverá tudo. Estamos abertos a sugestões, continuaremos dialogando com a sociedade na busca de melhores resultados a cada dia. Precisamos desse apoio de toda sociedade, do MPE, do TJ, da Alese e tantos outros parceiros. Quando damos as mãos, acabamos tendo ações mais positivas. Segurança pública tem que ser feita com integração. É preciso uma ação conjunta entre o governo federal, o governo do Estado e o governo municipal”, explicou o governador.

 

O secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, destacou os resultados que o trabalho em conjunto das instituições que compõem a SSP vem trazendo a população sergipana. O secretário enfatizou que mesmo com a redução nos índices de criminalidade, o trabalho será intensificado.

 

“A SSP tem alcançado resultados expressivos na diminuição da criminalidade no estado. Mas o mais importante é a sensação de segurança na população. Vamos fechar nossas divisas com Alagoas e Bahia. Essa medida é para dificultar tanto a entrada e saída de criminosos, de armas e de drogas. Uma reivindicação antiga da população”, apontou.

 

De acordo com a delegada geral da Polícia Civil, Katarina Feitoza, as delegacias do interior em funcionamento aos finais de semana são três e passarão para onze. As unidades policiais estarão localizadas nas cidades de Itabaiana, Estância, Lagarto, Propriá, Glória, Maruim, Tobias Barreto, Carira, Neópolis, Dores e Canindé. A delegada complementou informando  que os novos agentes também irão compor o quadro de departamentos como de Narcóticos (Denarc), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Divisão de Inteligência (Dipol).

 

“Passaremos de três unidades abertas no interior do estado aos finais de semana, para 11 abertas diuturnamente. Um grande investimento que demonstra a preocupação do governo do Estado com a população interiorana. Nós precisamos cada vez mais investir em inteligência, investigação, para desarticularmos quadrilhas e organizações criminosas. A partir de maio, todas as 11 unidades das delegacias estarão funcionando em regime de plantão. As câmeras estão em processo de instalação, acreditamos que a partir do próximo mês nós já poderemos contar com mais 34 câmeras. Hoje são 50 e nós passaremos a ter 84”, elencou a delegada.

 

A nomeação dos agentes de polícia judiciária possibilitará, também, a criação de uma Equipe de Local de Crime em Itabaiana e de um Grupo Operacional Tático para o interior, o que dará mais efetividade às investigações. Tendo em vista que a identificação de um homicida depende, em muitos casos, da preservação do local do assassinato e da atuação rápida da polícia em colher provas e ouvir testemunhas.

 

“Com o reforço do efetivo da polícia civil e com todo o trabalho que vem sendo desenvolvido, a tendência é trazer mais segurança, com a redução dos índices de criminalidade. Mostraremos que existe sim segurança e que as pessoas devem confiar na instituição, no Estado e no trabalho que é desenvolvido por todos. Fizemos todas as etapas do curso, ele foi muito bem amparado por professores do mais alto gabarito. Fomos treinados com matérias teóricas e aulas práticas”, disse Leila Lima, uma das policiais convocadas pelo decreto do governador assinado nesta sexta.

 

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol), João Alexandre Fernades Menezes, elogiou a iniciativa do governador. “Primeiro ponto positivo é o compromisso da palavra dada. O governador Belivaldo Chagas garantiu ao Sinpol que nomearia mais 50 policiais civis e, neste momento, está fazendo. Por outro lado, a investigação criminal agradece porque em momentos de crise e momentos de violência acentuada, nada mais lógico e oportuno do que o fortalecimento da investigação criminal. A Polícia Civil essencialmente desenvolve investigação criminal e neste momento a gente está sendo fortalecido com a nomeação de 50 policiais civis”, citou.

 

Prevenção

 

O plano de segurança também contempla medidas preventivas. A Polícia Civil vai realizar, ao longo de 2018, uma série de eventos com a finalidade de aproximar a instituição da sociedade, por meio de ações educativas e operações policiais focadas nas temáticas do calendário anual. Entre essas ações e datas estão o Dia Nacional de Combate à Homofobia (17 de maio); Dia Nacional do Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio); Dia Internacional de Combate à Violência contra o Idoso (15 de junho); Dia internacional de Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas (26 de junho); Dia Nacional de Combate ao Feminicídio (29 de julho); Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência (21 de setembro); Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher (25 de novembro).

 

A Superintendência de Polícia Civil (Supci) no âmbito de seus departamentos irá fortalecer a investigação criminal e a inteligência policial para a redução dos crimes violentos letais intencionais. A implementação das ações dos Departamentos são fundamentais para melhorar o escopo investigativo e probatório dos procedimentos policiais, principalmente as relacionadas com as organizações criminosas e os crimes contra a vida.

 

Polícia Militar

 

A Polícia Militar ampliará o efetivo do Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) e irá implantar os Programas Feira Livre e Divisa Segura. O Programa Divisa Segura vai reforçar o policiamento nas divisas estaduais e nos postos de arrecadação da Fazenda. O objetivo é evitar a entrada de drogas no estado e combater outros tipos de crime. Em princípio, oito pontos serão contemplados nos municípios de Neópolis; Propriá; Canindé; Carira; Simão Dias; Tobias Barreto e Cristinápolis.

 

Já a Operação Feira Livre prevê que os comandos de área deverão executar ações de abordagem e bloqueio nas principais feiras livres do interior, objetivando apreender armas e coibir a prática de crimes contra o patrimônio.

 

Segundo o comandante geral da PM, Coronel Marcony Cabral, as novas medidas irão otimizar todo o trabalho realizado pelo governo do Estado na área. O comandante também destacou a importância de ir além do policiamento ostensivo realizando ações preventivas junto à sociedade.

 

“Estamos colocando em prática o planejamento que está sendo feito. Ele surge com base nas demandas da própria sociedade, o que ela está nos dizendo das deficiências que percebem na Segurança Pública. Porque os nossos números são favoráveis desde o ano passado, nós temos queda nos índices de homicídios, de crimes contra patrimônio, roubos a ônibus e outras situações. Mas a percepção precisa melhorar. O combate ao tráfico de drogas não se dá apenas com policiamento ostensivo. Nós temos inúmeras apreensões, o trabalho tem sido feito, mas é preciso que exista também um trabalho de conscientização da sociedade”, explicou o comandante.

 

Concursos

 

O Governo do Estado já anunciou e publicou edital para concursos para a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e guardas prisionais. Serão ofertadas 300 vagas para soldado da Polícia Militar e 30 para aspirante; 200 vagas para soldado Bombeiro e 12 para aspirante; 100 vagas para Guarda Prisional.

 

Para soldado da PM será exigido o nível médico e para aspirante ser bacharel em Direito; para bombeiro a exigência é de nível médio para soldado e de nível superior em qualquer área para aspirante. Já para guarda prisional o interessado precisará apenas ter o nível médio e para gestor público ter qualquer formação superior.

 

Para o concurso da Polícia Militar e Bombeiros haverá uma quota de 20% para mulheres. Já para guarda prisional 75 vagas serão para homem e 25 para mulher. Em todos os concursos haverá quota de 10% para afrodescendentes. A idade limite para os concursos da Polícia Militar e Bombeiros é de 35 anos. Já para guarda prisional e gestor público não há limite de idade.

 

Com informações de Agência Sergipe de Notícias (ASN)

Comente: