Governo comemora Dia do Professor destacando ações dos docentes

Por Avelar Mattos

Nesta quinta-feira, 15, comemora-se o Dia do Professor; categoria imprescindível para a formação do homem ao atuar com denodo desde a educação infantil até o ensino superior. Em Sergipe, os professores da rede estadual de ensino Fabiano Oliveira, Lucas de Oliveira Santos, Flávio Gilberto Bento da Silva, Edsalba Gabriel Peixoto Silva, Denilson Melo Rodrigues, Paloma Silva Santos, Maria Hermínia Caldas e tantos outros são exemplos que retratam a grandeza do educador nas diversas áreas de atuação, sempre pautados no ensino de qualidade com responsabilidade e dedicação.

“Se a escola mudou a minha vida, por que não acreditar nela?”. Com essas palavras, a professora Edsalba Gabriel Peixoto Silva tomou posse na diretora da DRE 6, da Secretaria de Estado da Educação (Seed), em evento realizado no município de Propriá, no dia 14 de setembro.

“Tenho o compromisso de contribuir para uma escola pública de qualidade. Esse também é um momento do reconhecimento pela meritocracia, que acredito ser um ganho muito grande para o Estado de Sergipe”, disse emocionada.

A professora Edsalba tem larga experiência profissional. Reconhecida nacionalmente, a educadora já foi contemplada com vários prêmios em Sergipe e em outros estados do país.

Reconhecimento

Os projetos: “Leitura Legal: Escola Pública Articuladora da Democracia e Cidadania”, “Escola Pública: Um Bem Comum”, “Velho Chico: Um Mergulho no Conhecimento, na Arte e na Cultura do Povo Ribeirinho”, “Fazendo Valer o ECA: Um Por Todos e Todos Pela Criança”, são alguns trabalhos desenvolvidos pela professora que receberam a aprovação  de gestores e educadores nacionalmente reconhecidos.

Este ano, Edsalba e o professor de filosofia Denilson Melo Rodrigues, do Colégio Atheneu Sergipense, representaram Sergipe na 5ª edição do programa Missão Pedagógica no Parlamento, em Brasília.

O concurso vencido pelos dois professores da rede estadual objetivou capacitar educadores dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas, orientadores e coordenadores pedagógicos, em Educação para a Democracia.

No ano passado, 2014, Denilson Rodrigues foi o professor orientador do aluno Ricardo Ruan, vencedor do concurso “Jovem Senador”, com a redação: “Senador: Um Herói de Carne e Sonhos”.

“É importante a participação dos jovens nesses concursos para que conheçam e entendam melhor o funcionamento do parlamento brasileiro”, disse.

Agora em 2015, outra aluna da rede estadual brilhou nacionalmente. Trata-se de Maria Clara Prado Bezerra Nogueira, estudante do 2º ano do ensino médio do Colégio estadual Atheneu Sergipense. Ela ficou em terceiro lugar no 8º Concurso de Redação do Senado Federal com a redação “Participação política: no Parlamento, nas ruas e nas redes sociais”. Ao todo, a comissão julgadora do Jovem Senador 2015 escolheu os três melhores textos do país, entre 84.769 redações apresentadas.

“A minha vitória é a prova de que a educação pública tem qualidade”, desabafou. A aluna foi orientada pelo professor Denilson Melo Rodrigues.

Gratidão

O Governo de Sergipe, por meio da Seed, homenageou na despedida de uma professora que se dedicou com afinco ao serviço público durante 59 anos, sendo que 34 deles à educação. Trata-se da mestra Maria Hermínia Caldas, que deixou ao longo dos anos um legado de trabalho em prol do civismo e da moral.

“Faço um balanço positivo da minha passagem na Seed, onde encontrei pessoas que mereceram minha confiança e dedicação”, disse a professora, que já publicou aproximadamente 10 livros, entre ficção, poesia e literatura infantil.

Por ser uma educadora de relevantes serviços à educação pública do estado, em 2013, a Secretaria de Estado da Educação inaugurou o auditório Professora Maria Hermínia Caldas, um dos espaços mais requisitados na sede central da Seed.

“Educador Nota 10”

Preocupada com a discriminação sofrida por alunos da escola em que leciona por trabalharem na feira livre do bairro, a professora de Geografia, da Escola Estadual José de Alencar Cardoso, Paloma Silva Santos, desenvolveu um projeto que retrata a relação do trabalho infantil com reflexos nos setores da economia, a informalidade e a dinâmica entre o campo e a cidade.

O projeto “Feira Livre: espaço de aprendizagem” foi um dos vencedores do Prêmio Educador Nota 10. Em sua 18ª Edição, o prêmio nacional contou com mais de 3.600 trabalhos inscritos.

Uma comissão, composta por profissionais de educação, especialistas nas diversas disciplinas, analisa os trabalhos. Serão escolhidos 50 deles, sendo que, ao final, serão premiados apenas 10, que ganharão o Prêmio Educador Nota 10.

“Os objetivos propostos foram alcançados, refletindo diretamente nos resultados da aprendizagem dos alunos. Os alunos aprenderam a valorizar o nosso bairro, o Bugio, pois estudar no lugar onde vivemos é uma oportunidade de compreender melhor o mundo”, disse.

Projeto Pioneiro

Um projeto pioneiro, criado pelo professor da Língua Portuguesa da rede estadual, Fabiano Oliveira, vem despertando o interesse dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
Há mais de um ano, o educador do Colégio Dom Luciano colocou em prática um sonho de 10 anos: ter um espaço especial para ensinar literatura, redação, música, produção de textos, entrevistas, gravação de programas e interação com as redes sociais. O único objetivo do professor Fabiano é preparar os alunos para que tenham sucesso no Enem.

O Projeto Central de Estudos Linguísticos

Central de Estudos Linguísticos e Literários é sucesso absoluto em Sergipe. Carismático, brincalhão e exigente, Fabiano Oliveira consegue a atenção dos alunos. Quem entra na sala de aula, a princípio, acha estranho. O local em quase nada se parece com a tradicional sala de aula, com carteiras, birô e quadro negro. No lugar refrigerado, apenas caixotes, sofá, almofadas, plantas, cortinas, violões, aparelhos de som, tevê, além de jornais e revistas espalhados pelo chão.

“Estamos mudando um pouco a forma de ensinar. Quero que eles tenham sucesso no Enem. Procuramos relaxar os alunos para que tenham prazer em aprender e participem ativamente das aulas. Estamos dando um importante passo para a geração desses jovens”, disse.

Robótica

O aluno José Vitor Santana teve o reconhecimento nacional na Olimpíada Brasileira de Robótica, graças ao apoio e dedicação do professor Flávio Gilberto Bento, coordenador da Oficina de Robótica Educacional do Colégio Estadual Francisco Rosa.

Cerca de 80 alunos fizeram a prova teórica da OBR e, desses, apenas os três melhores resultados foram remetidos à organização do evento para seleção de apenas um representante estadual, visando participar da final, que acontecerá na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro de 2015.

“O meu interesse por tecnologia vem desde pequeno. Sempre tive curiosidade com esse tema”, ressalta o aluno Vitor Santana. Já o professor Flávio disse que resolveu fazer a inscrição de seus alunos como forma de “incentivá-los a participarem de atividades relacionadas à tecnologia e fomentar o interesse pelo conhecimento da robótica”.

O professor disse que o projeto somente se tornou viável graças ao apoio prestado pela Seed, ao liberar verbas de suprimento de fundos para comprados kits de robótica e custeio de materiais para a construção dos robôs.
Cordel

Exemplos vitoriosos de professores da rede estadual não param por aí. No interior, em Tobias Barreto, um projeto literário que visa desenvolver a leitura e a capacidade de escrita e produção textual através da experiência de reencontro do preso com a cultura popular brasileira vem obtendo excelentes resultados.

Trata-se do Projeto Literatura de Cordel, desenvolvido pelo professor Lucas de Oliveira Santos, da Escola Estadual Tobias Barreto, no Presídio Regional Juiz Manoel Barbosa de Souza – PREMABAS.

Segundo o professor Lucas, a “exemplo da própria literatura de cordel, que geralmente é relevada a uma categoria secundária dentre as diversas modalidades literárias, o detento encarcerado também sofre violento preconceito em função da sua condição de apenado, ao ponto de ser reputado como suscetível de ser ressocializado, antes de ser reinserido no convívio social externo à prisão.

“A leitura e produção da literatura de cordel pelos alunos detentos é um importante e motivante meio de educação e de comunicação com a sociedade”, disse. O professor ressaltou que o projeto visa contribuir para o resgate da literatura de cordel; valorizar a espontaneidade nas atividades educativas e ressocializadoras.

“Pretendemos também valorizar os conhecimentos prévios do aluno, capacitando-o a expressar ideias, sentimentos e opiniões, além de levá-lo a refletir e entender que a leitura pode ser fonte de informação, de prazer, de conhecimento e de comunicação”, ressaltou Santos.

O secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho, disse que aposta na capacidade dos professores da rede e do desempenho para fazer frente aos baixos índices do IDEB alcançados atualmente, como forma de reverter a situação.

“Gostaria de ressaltar a valorização do magistério que o Governo de Sergipe promove na prática ao capacitar educadores, com a gestão democrática, pagando o piso nacional da categoria, convocando mais de 2 mil profissionais que foram aprovados no último concurso para fazer parte do quadro da rede, entre outros”, disse.

Segundo o secretário, a administração apoia e incentiva os gestores que cuidam bem do espaço físico das escolas e dos próprios alunos.

“Será enviando ao Poder Legislativo um Projeto de Lei criando o Prêmio Ofenísia Freire de Qualidade de Ensino. A Seed pretende premiar as 20 escolas estaduais que apresentem melhor desempenho medido pelos índices de avaliação da educação de Sergipe”, explicou.

Os prêmios variam entre R$ 50 mil e R$ 300 mil para que a escola aperfeiçoe sua infraestrutura e invista no trabalho técnico- pedagógico.

Méritos próprios

“Queremos incentivar os novos gestores. Tenho vários exemplos de ascensão profissional no magistério, mas vou citar o caso da professora Edsalba Gabriel Peixoto, que, por mérito próprio, ocupa atualmente a Diretoria Regional de Educação DRE 6”.

Segundo o secretário, “assim como ela, muitos outros ocupam e poderão desempenhar suas funções em cargos estratégicos da Seed”, disse.

Além desses projetos, a Seed pretende alavancar outras iniciativas para melhorar a qualidade do ensino, contando com a valorosa colaboração dos professores da rede pública.

Comente: