FCDL e Sindilojas apostam num “aquecimento” de vendas para o carnaval

Apesar de os números do crescimento do varejo se mostrarem tímidos e pouco eficientes diante da conjuntura econômica atual, a tradição do povo brasileiro em festejar o carnaval despertou na FCDL/Sergipe e no Sindilojas a aposta num provável “aquecimento de vendas” para o mês em curso.

Para Edivaldo Cunha, que representa 19 CDLs sergipanas, o fato de o carnaval este ano ser comemorado no final do mês e diante da proximidade de pagamentos, num espaçamento maior em relação ao Natal e ao início do ano, pode influenciar no fator “estímulo” para os tradicionais consumidores da folia momesca.

“Temos vários segmentos que se beneficiam da festa, como bares, restaurantes, hotéis, lojas de vestuários e sapatos, armarinhos, enfim, acredito que pode gerar uma movimentação a mais num mês considerado tão curto”, diz ele.

A aposta também recai para o Sindilojas/Sergipe diante do apelo popular da festa, além de impulsionar o segmento Turismo, que está indiretamente ligado à atividade comercial.

“Paetês, fantasias, máscaras e diversos itens expostos em vitrines e chamam a atenção do consumidor para a maior festa do país, e também faz com que haja uma atração da clientela às compras carnavalescas. Do turista ao morador da cidade, uma boa parte da população acaba se inteirando à festa, gerando negócios no comércio”, aponta Gilson Figueiredo.

Preço médio – Pesquisa feita entre os dias 1º e 7 de fevereiro com 400 lojistas pelo Centro de Estudos da CDL do Rio de Janeiro, divulgada em 08 de fevereiro, mostra que a expectativa é de aumento nas vendas do setor em torno de 1% até o final do carnaval em comparação a igual período do ano passado.

De acordo com os lojistas, os produtos que deverão ter maior venda são adereços e fantasias, tecidos, bermudas, shorts, camisetas e linha de praia. O preço médio das compras deve ficar em torno de R$ 120.

*com informações da CDL/RJ

Comente: