Emília lamenta que a ambição esteja matando a natureza

 
A defensora pública e vereadora, Emília Corrêa (PEN), lamenta que a ambição do homem moderno esteja matando a natureza. Segundo ela, estão passando por cima da lei e do bom senso motivados por interesses meramente financeiros.

De acordo com Emília, o que esta  acontecendo na Praça da Creche do Conjunto Augusto é um verdadeiro cenário de guerra e dor; por ambição, estão atropelando até a legislação.

“O que presenciei foi de doer o coração, árvores que serviam de sombra e repouso para os moradores do Augusto Franco, sendo cortadas para ampliar o espaço para mais bancas para a feira”, lamentou.

Para Emília, o que ela presenciou, em pleno domingo à noite, foi um ato covarde, desrespeitoso, que passa por cima do bom senso e amor pela natureza.

“Os moradores nos procuraram revoltados com aquele ato covarde, praticado na calada da noite; é criminoso. Saíram destruindo o que a natureza passou anos para construir, com o único objetivo de  aumentar os lucros com a concessão das bancas”, ressaltou.

Por fim, a parlamentar espera que os responsáveis sejam responsabilizados e que as autoridades competentes cumpram seu papel na defesa do meio ambiente.

“Os culpados pelo ato criminoso devem ser punidos, como resposta dos gestores aos moradores do Augusto Franco. Chega de impunidade; a natureza agradece”, concluiu.

Por Andrea Lima – DRT 1861
Ascom/EC
Foto: Gilton Rosas

Comente: