Em Tribuna Livre, radialistas tratam sobre a democratização da comunicação no estado de Sergipe

A Tribuna Livre desta terça-feira, 11, na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) foi ocupada pelo Secretário de Política Sindical da Federação dos Radialistas do Brasil e Presidente de Honra do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral (STERTS), para tratar sobre a democratização da comunicação no estado de Sergipe.

O orador falou um pouco sobre os novos rumos da comunicação no Brasil e os principais desafios para a implantação de um Novo Marco Regulatório para a área. Cabral enfatizou a necessidade de uma comunicação igualitária, com representatividade popular, onde os diversos segmentos sociais sejam ouvidos para a consolidação da verdadeira democracia.

“O ser humano vive hoje uma época de inovações tecnológicas e convergência midiática. Cada vez mais se fala em uma comunicação sem fronteiras, que conecta todo o mundo. A TV digital e a internet banda larga já fazem parte do cotidiano, embora nem todos tenham acesso. Mesmo diante deste cenário, a atual legislação no setor das comunicações é arcaica e defasada, pois o Código Brasileiro de Telecomunicações está em vigor desde 1962 e até hoje não sofreu alterações”, lembrou.

Ainda em sua explanação, o  convidado ressaltou a importância das Rádios comunitárias. “Acho extremamente importante porque é uma comunicação do povo para o povo. A premissa é essa. Todas as rádios comunitárias têm que ter essa preocupação. Mas muita gente infelizmente enxerga a rádio como um mercado. Eu acredito que a grande maioria pensa numa utilidade pública: Difundir a canção do artista da comunidade, falar o que acontece na comunidade, expor a vida cultural”, ressaltou o radialista Fernando Cabral.

Encerrando o seu discurso, o orador declarou que é apaixonado e defensor do rádio. “Na condição de radialista, eu só tenho que agradecer porque acho que ser radialista é função muito próxima da população. Um pequeno aparelhinho seja ele qual for, você tem todas as informações”, lembou Cabral.

Vereadores – Após a explanação de Fernando Cabral, o vereador Lucas Aribé (PSB) falou sobre a importância da comunicação e que é preciso repensar a prática da mídia. “O radialista tem um papel fundamental na conduta social e na divulgação das notícias”, declarou.

Américo de Deus (Rede) lembrou do Dia do Radialista e sobre o poder da informação, que deve ser transmitida para a população com veracidade. ”Imaginávamos que as redes sociais iriam acabar com as rádios, foi quando todos se enganaram, porque a força que o rádio tem é muito grande e atravessa gerações”.

A vereadora Emília Correa (Patriota) informou que não há respeito pela categoria. “O nosso estado já tem curso de comunicação com extensão para a formação em radialista. Precisamos de incentivo e apoio para fazer isso aqui no nosso estado”.

Já Iran Barbosa (PT)  ressaltou que o modelo de comunicação precisa usar os serviços de informação e cultura nos veículos de comunicação. “Todos que trabalham em rádio fazem isso por amor. Sabemos que a profissão não dá dinheiro. Cresci acompanhando o trabalho de muitos de vocês que estão aqui e hoje ser homenageado junto com pessoas que são e foram referência pra mim é uma honra”.

Por fim, Kitty Lima (Rede) manifestou sobre a luta da categoria. Vocês entram nas nossas casas, nas nossas vidas, nos fazem sorrir e chorar e precisam usar esse poder a favor da comunidade e não contra”.

Por Abrahão Crispim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *