Coronel PM Avisa: “Governador, Eu Não Presto Minhas Continências Ao Senhor”

O coronel da reserva remunerada da Polícia Militar de Sergipe, Henrique Alves Rocha, fez duras críticas ao governador Jackson Barreto (MDB) ter afirmado que o dinheiro do Proinveste foi usado indevidamente e que “faltou respeito com figuras públicas de nosso estado”.

No final da noite desta quarta-feira (28), coronel Rocha enviou um e-mail à redação, onde faz um desabafo principalmente pela forma como será feita a promoção de dez TCs e ao final deixa um aviso ao governado: ” Senhor Governador, hoje como coronel da reserva (a pedido, pois há muito não acreditava em vossa excelência) gostaria de registrar que não presto a minha continência ao senhor”.

Veja o que diz o coronel:

Não poderia ter sido pior a entrevista do governador nesta quarta-feira (28) ao radialista Douglas Magalhães.

Como se não bastasse a falta de respeito com as figuras públicas de Marcelo Déda e José Eduardo Dutra, ambos falecidos, demonstrou total desconhecimento da administração da polícia militar e das competências constitucionais de um governo estadual na segurança pública.

Foi dito que a transferência de 10 coronéis abruptamente para a reserva remunerada já havia ocorrido em épocas anteriores, e que só por este motivo não teria mais o que falar.

Faltou o governador dizer que alguns destes coronéis não possuem 30 anos de contribuição previdenciária, isso demonstra claramente a falta de compromisso com a recuperação do já capenga sistema previdenciário do estado.

Faltou ser dito também que o interesse nessa transferência antecipada de oficiais de altas patentes da Polícia Militar, tem interesses pouco republicanos, e é de responsabilidade exclusiva do governador do Estado.

O que nos consola, em especial a este coronel que escreve estas linhas, é que existem excelentes quadros dentro de nossa mais que sesquicentenária PM, entre oficiais e praças,  que corresponderão aos anseios institucionais e da sociedade sergipana, pois a PM é maior que cada um de seus integrantes.

Outro fato curioso na entrevista do governador é que ele se exclui de qualquer responsabilidade do vergonhoso título de estado mais violento do país, da capital mais violenta do país. Governador a culpa é sua, em última instância, por não promover as políticas públicas necessárias para reduzir o numero de mortes violentas,

a culpa é sua por não melhorar a educação e a saúde de nosso estado,

a culpa pé sua por não promover políticas de combate ao tráfico de drogas.

a culpa é sua por não fazer incluir pouco mais de 150 jovens já formados policiais civis que aguardam suas nomeações, prejudicando a ativação de delegacias no interior do estado, o que facilitaria e muito o trabalho das PC e PM, e aumentaria a segurança dos tão sofridos cidadãos sergipanos.

Espero que antes de sua última continência prestada pela tropa quando de sua saída do governo, o senhor aumente para patamares aceitáveis o valor da alimentação do nosso PM, no mínimo triplicando os insuficientes 8 reais, pagos há mais de 4 anos sem reajustes.

Senhor Governador, hoje como coronel da reserva (a pedido, pois há muito não acreditava em vossa excelência) gostaria de registrar que não presto a minha continência ao senhor.

Henrique Alves da Rocha – Coronel PM, da Reserva Remunerada a pedido.

Munir Darrage

FaxAju

Comente: