Atos de vandalismo causam transtornos para o transporte público

Um dos assuntos que tem causado preocupação para a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) é o vandalismo. São placas de sinalização viária arrancadas, conjuntos semafóricos destruídos, abrigos e terminais de ônibus danificados ou pichados. Atos de vandalismo ao patrimônio público tem ocorrido com frequência na capital sergipana, provocando custos extras e prejuízos para a mobilidade urbana.

De acordo com a Diretoria de Planejamento e Sistemas da SMTT, somente este ano 380 placas de sinalização viária foram reinstaladas. Desse total, 274 foram furtadas. No caso da sinalização semafórica, 85% da manutenção realizada pelo órgão é originada pela ação de vândalos que furtam a fiação elétrica, deixando-as inoperantes.

Transporte público

Atos de vandalismo também ocorrem nos Terminais de Integração. Logo após reformas, os Terminais da Maracaju, do Distrito Industrial de Aracaju (DIA), e o terminal da Zona Sul, localizado no bairro Atalaia, sofreram atos de vandalismo. Banheiros foram danificados, torneiras e descargas foram arrancadas. “Em maio, o Terminal da Maracaju foi reformado e, uma semana após a entrega, os banheiros já haviam sido danificados e pichados”, disse o gerente operacional da empresa Modelo Transportes, Hector Coronado.

Os ônibus também são alvos constantes de vândalos. “Eles [os vândalos] quebram os vidros, retrovisores, bancos e balaustres (corrimão). O reparo de um ônibus danificado por vandalismo dura em média dois dias. Um carro quebrado é um veículo a menos para o próprio usuário, já que ele estará em manutenção”, comenta o gerente.

Desde o início de 2013, A Prefeitura de Aracaju renovou 50% da frota de ônibus que circula na Região Metropolitana, com a inserção de mais 255 ônibus no sistema integrado de transporte público.

Prejuízos

O superintendente da SMTT, Nelson Felipe, explica que o tempo gasto com a reposição de placas e o conserto de semáforos, associado aos recursos utilizados para este fim,  prejudicam bastante o serviço oferecido à população. “O valor gasto com a substituição de placas ou fiação elétrica dos semáforos poderia ser utilizado na melhoria do serviço. Latarias pichadas, vidros quebrados, câmeras inutilizadas e outros danos causados por vândalos, reduzem a frota e causam transtornos aos usuários do transporte público na capital sergipana”, informou Nelson.

O superintendente da SMTT orienta a população para denunciar casos de vandalismo. “A gente solicita o apoio da população para denunciar qualquer ato de vandalismo, afinal é o patrimônio de todos que está sendo destruído”, concluiu Nelson.

Quem presenciar atos de vandalismo pode denunciar através do Disque Trânsito (118), que é um serviço oferecido pela SMTT, ou acionando a Guarda Municipal de Aracaju (151) ou Polícia Militar (190).

Comente: