Adelson Barreto faz um alerta para o uso excessivo e indevido de antibióticos

 

O deputado Adelson Barreto (PR) utilizou a tribuna da Câmara Federal nesta terça-feira, 10, para demonstrar sua preocupação com o uso excessivo e descontrolado de antibiótico.

Na tribuna, o deputado apresentou dados que mostram que até 2050, cerca de 10 milhões de pessoas morrerão pelo uso inadequado de antibióticos. “Para se ter uma noção, ultrapassará as mortes provocadas por câncer, tudo isso por conta das superbactérias. Elas não respondem mais aos antibióticos disponíveis no mercado, provocando infecções graves e difíceis de ser curadas”, alertou Adelson.

De acordo com deputado, não basta apenas restringir a venda dos antibióticos, pois isso já acontece no país desde 2010, quando uma medida estipulou que a comercialização só pode ser feita mediante a apresentação de um receituário médico.

Ainda segundo o parlamentar, uma queixa da classe médica é que há vários novos medicamentos no mercado internacional que ainda não foram aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) que poderiam ser usados em pacientes que não estão reagindo, mas, não estão liberados para uso.

Na ocasião, o deputado fez outro alerta importante. Ele destacou que 30% dos antibióticos usados nos hospitais são desnecessários. Tudo isso porque, sem diagnóstico, os médicos prescrevem antibióticos que, muitas vezes, não são necessários.

”Quero registrar que a culpa não está na classe médica. O problema está justamente na demora em se obter um diagnóstico. Hoje a maioria dos hospitais públicos, não tem um laboratório de microbiologia. Eles esperam até 10 dias para ter o diagnóstico da infecção”, concluiu Adelson.

Da assessoria parlamentar

Comente: