Resumo dos principais jornais do Brasil

Sinopses anteriores:  

14 de julho de 2017

O Globo

 

Manchete: Trocas de deputados dão vitória a Temer na CCJ

Parecer de Zveiter é rejeitado; votação em plenário será em 2 de agosto

Após governo trocar 13 titulares da comissão, o que foi decisivo para placar de 40 a 25, presidente elogia a ‘coragem cívica de aliados’; oposição terá de obter 342 votos para autorizar abertura de processo no STF

A ofensiva do governo para substituir parlamentares na CCJ foi decisiva para que fosse rejeitado na comissão, ontem, o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) que defendia a abertura de processo contra o presidente Temer no Supremo, por corrupção passiva. Na última semana, foram trocados 13 titulares da CCJ por outros que votaram a favor do Planalto, o que influenciou diretamente no placar de 40 a 25 pró-Temer. Com isso, será levado à votação em plenário, em 2 de agosto, texto elaborado pelo deputado Paulo Abi- Ackel (PSDB-MG), e aprovado por 41 a 24, que pede o arquivamento da denúncia da PGR. Por meio do porta-voz, Temer elogiou a “coragem cívica” dos deputados que votaram a seu favor, e disse que foi uma vitória “da democracia e do Direito”. Zveiter acusou Temer de obstrução à Justiça com as manobras. O governo diz que, agora, será da oposição o ônus de pôr 342 deputados em plenário para votar. (Págs. 3 a 5)

MERVAL PEREIRA

Vitória forjada na CCJ prenuncia derrota no plenário. (Pág. 4)

MÍRIAM LEITÃO

Linhas de defesa semelhantes aproximam Temer e Lula. (Pág. 20)

Condenado, Lula diz que continua ‘no jogo’

TRF-4 julgará o caso até agosto de 2018

No primeiro pronunciamento após a condenação a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a sentença não mudará seus planos para 2018, e que não há provas contra ele. O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região afirmou que julgamento em segunda instância será antes da eleição. (Pág. 7)

As provas

A sentença do juiz Sergio Moro se baseou em várias provas, como o laudo (acima) sobre a rasura do número do apartamento tríplex reservado pela OAS para Lula. (Pág. 8)

Funaro deu malas de dinheiro a Geddel (Pág. 6)

 

Governo sugere nove alterações na nova lei

No mesmo dia em que sancionou a reforma trabalhista, o presidente Michel Temer encaminhou para debate no Congresso minuta de MP com a sugestão de nove alterações na nova lei. Entre elas, regras mais rígidas para o trabalho de grávidas em locais insalubres e limites à jornada intermitente. (Págs. 19 e 20)

Rio tem 15 turistas assaltados por dia

Dados inéditos revelam que, de janeiro de 2016 a fevereiro deste ano, o Rio de Janeiro teve 6.494 roubos e furtos a turistas. Um visitante é atacado a cada uma hora e 34 minutos, uma média de 15 assaltos por dia. (Págs. 10 e 11)

Maduro censura rádios e TVs

O governo de Nicolás Maduro proibiu que emissoras de rádio e TV promovam o referendo não oficial que será realizado no domingo sobre a Constituinte convocado pelo presidente. (Pág. 29)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

 

Manchete: Após manobras, Temer obtém vitória em comissão

Plenário da Câmara marca para 2/8 definição sobre denúncia contra presidente

Depois de o governo fazer manobras que mudaram a composição da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, ela rejeitou, por 40 votos a 25, parecer do relator Sergio Zveiter (PMDB-RJ) favorável à denúncia criminal contra Michel Temer. A Procuradoria acusa o presidente de corrupção no caso JBS. Com o resultado, houve a apresentação de relatório paralelo, de Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). O texto, que recusa autorização para a continuidade da acusação, foi aprovado (41 a 24). O plenário da Câmara definirá se a denúncia será apreciada pelo Supremo (são necessários 342 votos entre 513 deputados). Devido ao recesso parlamentar, que começa na terça- feira (18), a votação foi marcada para 2 de agosto. A espera desagrada ao Planalto. Há o temor de que o possível prolongamento do desgaste causado pela crise política possa resultar em derrota. (Poder A4 e A5)

Doleiro Lúcio Funaro afirma à PF que entregou malas de dinheiro a Geddel, ex-ministro de Temer. (A7)

Quem acha que é meu fim vai quebrar a cara, diz Lula

Em sua primeira declaração após ser condenado pela Lava Jato,o ex-presidente Lula (PT) disse que a decisão o despertou para se lançar às eleições presidenciais de 2018. Ele afirmou também que vai reivindicar ao partido sua candidatura. “Quem acha que é o fim do Lula vai quebrar a cara. Quem tem o direito de decretar meu fim é o povo brasileiro”, declarou o petista. Ele disse que foi condenado sem provas e que o juiz Sergio Moro terá de prestar contas para a história. (Poder a8)

Contratos em vigor também serão afetados pela nova CLT

As novas leis trabalhistas, aprovadas em projeto sancionado nesta quinta-feira (13) pelo presidente Michel Temer, passam a valer para todos os contratos de trabalho, inclusive os que já estão em vigor, dentro de 120 dias. O Planalto trabalha agora em medida provisória para fazer alterações no projeto. Minuta da MP indica que o governo não vai rever fim do imposto sindical. (Mercado a17)

Petista será julgado antes de eleição, diz presidente do TRF

O presidente do Tribunal Regional Federal em Porto Alegre, Carlos Thompson Flores, disse que o recurso de Lula no caso tríplex será julgado antes da eleição de 2018. O petista pode ter a candidatura barrada se a decisão que o condenou for confirmada na corte. (Poder a10)

Congresso aprova verba de R$ 102 mi para passaportes (Cotidiano B3)

 

Colunistas

Carlos Sundfield

Moro foi técnico, e sentença saiu bem elaborada

O juiz Sergio Moro foi técnico no processo penal que condenou o ex-presidente Lula. A sentença saiu longa e bem elaborada, como esperado, e não deixou muito espaço para anulação por falhas apenas formais. (Poder a9)

Reinaldo Azevedo

Procuradoria não produziu provas contra ex-presidente

Acho, sim, que o apartamento era de Lula. Mas a Procuradoria produziu mais barulho do que prova. E Moro apelou até à argumentação impossível para alimentar a mística da Lava Jato. Não queria estar na pele de quem vai julgar o recurso. (Poder a10)

Editoriais

Leia “A viver do impasse”, sobre vitória de Temer na CCJ da Câmara, e “No vácuo de Trump”, acerca de política externa do presidente norte-americano. (Opinião A2)

————————————————————————————

Deixe uma resposta