Reestruturação do Departamento de Homicídios impacta na redução de crimes em Sergipe

Especializada da Polícia Civil teve aumento de efetivo, frota de veículos e ganhou nova sede

O diagnóstico dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), notadamente do crime de homicídio, conclui que Sergipe fecha o primeiro trimestre de 2019 com o menor número de homicídios neste período deste 2012. É, portanto, a menor taxa em sete anos, segundo dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim) da Secretaria da Segurança Pública (SSP). Vários fatores contribuíram para esta redução, dentre as quais está o fortalecimento do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil.

Segundo a diretora do DHPP, delegada Thereza Simony, atualmente o departamento conta com oito delegados, 16 agentes cartorários e 36 agentes de polícia, que atuam diretamente nas investigações, cartório e captura de presos. “Cerca de 15 agentes foram alocados nas equipes de locais de crime cuja atividade principal é colher as primeiras informações do homicídio com os policiais militares, familiares e demais testemunhas que primeiro chegaram na cena do crime”, disse a delegada.

As equipes colocam as informações no relatório de local de crime, que servem de base para abrir um inquérito policial com bastante subsídio para identificar e prender o autor do delito. “Esse relatório chega ao cartório, e as equipes cartorárias providenciam que as pessoas mencionadas sejam intimadas em no máximo 48 horas”.

Outro ponto fundamental foi a criação de um núcleo da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), pois há o compartilhamento de informações importantes, durante o processo investigativo e realização de operações para cumprir mandados de prisão e busca e apreensão. 

O reforço nas equipes também vieram acompanhadas de outros instrumentos, tais como aumento da frota de veículos ostensivos e descaracterizados. “Temos aqui no DHPP um delegado com equipe completa para ser acionado em qualquer tipo de ocorrência de homicídio. O delegado orienta suas equipes e as primeiras providências são tomadas minutos após crime”.

A diretora enfatiza, ainda, quatro pontos fundamentais para o sucesso da unidade no controle dos crimes contra a vida. “Reforço das equipes de captura e investigação, intimações rápidas, parceria com o Disque Denúncia 181 e troca constante de informações entre todas as divisões do departamento”. 

O DHPP atua hoje em Aracaju, Nossa Senhora Socorro, Barra dos Coqueiros e São Cristóvão. A capital é dividida no âmbito administrativo operacional pela Secretaria de Segurança Pública de Sergipe em 03 (três) divisões, sendo que a 2ª divisão, além da zona norte, ainda atua no município da Barra dos Coqueiros.

Resolução de homicídios

Os números mostram que somente em 2018, o DHPP enviou à Justiça 793 inquéritos policiais. A taxa anual de elucidação de homicídios contabilizada no departamento chega a casa dos 50%, bem acima da média nacional.

Comente: