Parque da Sementeira terá monumento em homenagem a Marcelo Déda

Em meio à natureza bucólica do Parque da Sementeira, um dos corações verdes da capital aracajuana, reverberará a história de um dos gestores que marcaram a vida pública de Sergipe. O espaço de reflexão e contemplação, nomeado como Monumento Governador Marcelo Déda, terá como som ambiente o canto dos pássaros. Do chão, brotará a água que acalentará os visitantes e, próximo às arvores plantadas por Déda, na época prefeito de Aracaju, e sua esposa, Eliane Aquino, estará a escultura que abriga a imagem de Déda. Com um jornal ‘A Semana’, de Simão Dias, em seu colo, a estátua fiel de Marcelo é um dos destaques da obra. Visitantes do parque poderão sentar-se junto a ele, eternizar o momento em imagem, ou apenas na lembrança, e vislumbrar detalhes sobre a vida pessoal e pública do ex-governador sergipano.

Para acompanhar as obras de construção do Monumento, o governador Jackson Barreto, acompanhado da ex-primeira dama Eliane Aquino, esteve no início da tarde desta quinta-feira, 14, no Parque Augusto Franco, conhecido como Sementeira. No local, eles conheceram os detalhes do projeto arquitetônico que deverá ser finalizado ainda no primeiro semestre de 2016.

Com 53 anos de trajetória e uma vida política marcada por grandes discursos e um posicionamento firme diante de seus ideais, Marcelo Déda recebe um monumento com nuances sobre sua existência. Entre as árvores que receberam cinzas do ex-governador estará um espelho d’água e um grande disco, que traz gravado em granito o mapa de Sergipe. Para marcar a terra natal de Déda, uma nascente foi colocada exatamente em cima da localização do município de Simão Dias. Ainda ali, porém na parte de baixo, foi depositada parte das cinzas dele.

Ao redor do espaço do espelho d´água, 52 duas estrelas, mais uma 53ª, localizada na nascente, representam os anos vividos por Déda. Combinadas com o azul escuro do céu, as estrelas acenderão noite após noite, conduzidas por sensores. E embaixo do grande disco, ao centro do Monumento, luzes de leddarão efeito de que o ambiente estará flutuando, em consonância com o toque sutil do vento, que dará o ar da graça naquele pavimento.

Ao fundo, seis painéis, sendo cinco deles representando cada década vivida por Déda desde seu nascimento, trazem informações biográficas, que contextualizam a passagem do ex-governador por cada um de seus cargos, seja de filho, esposo, pai, irmão, amigo ou gestor. E, ao meio dos totens, um poema estará cravado como lembrança da oratória e de seus discursos marcantes. Assim como o grande disco, o local também receberá lâmpadas de led, tonando a iluminação um item indispensável para contemplação do espaço à noite.

Com total acessibilidade, através de duas rampas laterais, uma em cada canto do Monumento, o espaço em homenagem a Marcelo Déda terá também uma escadaria principal. No local, as pessoas que por ali passarem podem se refrescar e/ou matar a sede na própria fonte, que receberá um filtro do qual sairá água potável. Complementam ainda o memorial duas árvores, também plantadas à época em que Déda e Eliane fincaram as raízes do Pau-brasil e do Ipê, sendo uma delas do ex-senador por Sergipe José Eduardo Dutra, falecido em 2015.

“Esse Monumento, na realidade, vai ser um presente para Sergipe, e da forma como ele [Déda] pensou. Marcelo queria um pouco de suas cinzas nas árvores que foram plantadas na Sementeira. E isso vai ser, literalmente, um pouquinho da eternização dele através de um espaço lindo, que dialoga com o parque, e que as pessoas vão poder passar e contemplar, escutar o canto dos pássaros e o barulho da água. Esse local com certeza foi um grande presente, tanto para a família de Marcelo Déda, quanto para a população sergipana”, declarou a viúva Eliane Aquino.

Para o governador Jackson Barreto, o Monumento tem um significado muito grande e carrega ousadia do ponto de vista arquitetônico. “O pano de fundo desse local, que é uma obra de arte, é o plantio de árvores que aconteceu quando Déda era prefeito. E isso vai ficar marcado para o resto da vida com um significado muito especial da homenagem da gente sergipana a figura do saudoso governador Marcelo Déda. É uma obra diferente, assim como ele era, e que nos leva para um mundo extremamente moderno, com uma arquitetura bastante avançada, sinalizando as pessoas que têm compromisso com o novo tempo, com o futuro”.

O Parque da Sementeira, segundo Jackson Barreto, traduz paz e tranquilidade, e isso dá sentido a homenagem preparada para Marcelo Déda. “Para mim, é um grande momento de reflexão para as pessoas que andam por aqui, que fazem daqui um campo de lazer, e também de contemplação. Vai ser um Monumento muito bonito, com Déda sentado, recebendo as visitas de todos aqueles que sempre o admiraram. Acho que essa obra vai ter uma marca muito grande de Aracaju, do futuro da capital e de manter a viva a lembrança de um homem público que dignificou o nosso estado”, finalizou.

Comente: