Governo instala quatro novos aparelhos de medição de chuva em Aracaju

apQuatro novos telepluviômetros foram instalados em pontos estratégicos de Aracaju. O equipamento é um aparelho meteorológico utilizado para recolher e medir a quantidade de chuvas intensas durante um determinado tempo e local. Através dele, é possível monitorar a ocorrência de eventos extremos que podem acarretar em desastres naturais, a exemplo de inundações e deslizamentos de massa das encostas e morros.

Segundo o coordenador do centro de meteorologia de Sergipe, Overland Amaral, o aparelho não faz previsões, mas sinaliza riscos. “Ele mede a quantidade das chuvas. Quando a água acumulada atinge o limite de segurança, emitimos um comunicado à Defesa Civil informando a possibilidade de ocorrências”, explica o meteorologista.

Os aparelhos estão estrategicamente distribuídos no Parque da Cidade, popularmente chamado de Morro do Urubu; na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), que abriga a sede do Centro de Meteorologia de Sergipe; e no Rio Poxim, na altura da Estação de Tratamento de Água da Deso. A nova aquisição foi possível através da parceria firmada entre a Semarh e o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemadem).

A aquisição amplia a estrutura que já existe em Sergipe. Além dos novos equipamentos, o estado possui um dos mais completos sistemas de monitoramento hidrometeorológico, que tem permitido à gestão o conhecimento da quantidade e qualidade dos recursos hídricos existentes em todo o território e a definição de parâmetros climáticos através  de estações agrometeorológicas automáticas, telepluviômetros, sistemas de medição das chuvas, dos níveis dos rios e reservatórios e de estações hidrometeorológicas compostas por réguas que medem o nível da água dos mananciais.

“O Governo do Estado tem firmado novas parcerias e investindo, cada vez mais, para ampliar e aperfeiçoar o sistema de monitoramento, garantindo maior proteção à população e ao meio ambiente”, acrescenta o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Olivier Chagas.

Comente: