Forró Caju 2019 leva milhares à praça dos mercados na véspera de São Pedro

O forró estilizado foi o grande destaque da terceira noite do Forró Caju 2019, evento realizado pela Prefeitura de Aracaju com patrocínio do Ministério do Turismo, na praça de eventos Hilton Lopes, região dos mercados centrais da capital sergipana. Embalado por artistas nacionais consagrados no ritmo, como Ávine Avinny e Luan Estilizado, a véspera do dia de São Pedro, 28, também contou com o tradicional show de Trio Nordestino e um das maiores vozes do forró eletrônico, Márcia Felipe.

Os festejos da noite foram abertos pelo cearense Avine Vinny, que esteve pela primeira vez no Forró Caju. Reconhecido no cenário nacional, o artista trouxe um estilo mais moderno para aracajuanos e turistas. “Já fiz grandes shows em Aracaju, mas esse é o meu primeiro show aberto, em praça pública, e estou muito feliz por isso. O forró mudou muito e hoje temos essa mistura de forró com sertanejo. É uma experiência muito bacana trazer o que chamamos de ‘forronejo’, já que o São João não conseguiu fugir dessas mudanças. Fico bem animado com essa mistura, por estar todo mundo acolhendo e gostando. O Brasil é isso”, garantiu Avine.

Luan Estilizado foi o segundo a subir ao palco. O paraibano, filho do sanfoneiro Amazan, faz shows por todo país, atraindo um grande público por onde passa, e no Forró Caju não poderia ser diferente. Desta vez, o grande destaque da apresentação foi a música “É só oi e tchau”, que fez o público cantar em uma só voz com o artista. 

“É uma música que aconteceu agora em junho e já está fazendo muito sucesso. Estou muito feliz e sou um privilegiado por estar aqui, mais uma vez, fazendo forró para essa turma boa de Aracaju, que sempre nos recebe com tanto amor, carinho, emoção e energia. Apesar de fazer um forró estilizado, trago a sanfona, que é o principal, à frente”, destacou Luan.

Logo em seguida, subiu ao palco o tradicional Trio Nordestino, que recebeu o reconhecimento de Luan Estilizado, devido à representatividade para a trajetória do forró. “Hoje é uma noite muito especial, em que também temos Trio Nordestino no Forró Caju, um grupo que é uma referência para todos nós. Eu cresci ouvindo, meu pai é muito fã e o nome da minha irmã foi colocado por conta de uma música deles: Marileide”, contou.

Camila Souza, aracajuana e guia de turismo, não perde uma edição do Forró Caju. Fã de Luan Estilizado, ela conta que, nesta noite, marcou presença especialmente por conta dele. “É muito bom que o Forró Caju abra espaço para um ritmo mais moderno, que permite uma dança mais animada e legal. Mas eu gosto tanto do forró pé-de-serra, quanto ele mais moderno. Vou curtir das duas formas. Venho todos os anos para o Forró Caju por ser uma festa muito tradicional e com atrações muito boas”, ressaltou.

Para um dos integrantes do Trio Nordestino, Beto Souza, a emoção de estar no Forró Caju é como se fosse a primeira vez, mesmo marcando presença desde as primeiras edições. “Esse ano é o centenário de Jackson do Pandeiro e estamos fazendo uma homenagem aos grandes mestres do forró: Dominguinhos, Luiz Gonzaga e Marinês, por exemplo, além de homenagear Lindú, Cobra e Coroné, que são os fundadores do Trio. Com isso, a proposta é fazer com que as pessoas viajem no tempo com os nossos grandes sucessos”, explicou o sanfoneiro da banda que também é composta por Luiz Mário, no triângulo e voz, e pelo zabumbeiro Jonas Santana.

Heloíza Souza Melo, aposentada, nasceu no município de Cedro de São João (SE), mas mora em Aracaju desde os meus nove anos. Segundo ela, o forró faz parte da sua formação de tal forma que ela nem lembra quando despertou a paixão pelo ritmo. 

“Toda vida gostei de São João, é a festa que mais gosto. Mesmo que eu não tenha com quem vir, eu venho sozinha, mas não perco, venho todos os anos ao Forró Caju. Trio Nordestino é o que mais amo e hoje tive o prazer de assistir a mais um show, porque o que eu gosto mesmo é do forró pé-de-serra”, confessou Heloíza, provando que o evento consegue agradar a todos os públicos em uma só noite, devido à diversidade de atrações.

Encerrando a noite, Márcia Fellipe agitou todo o público que a aguardava. A cantora, que compôs as bandas Forró do Muído e Forró da Curtição, tem a história marcada por Aracaju, local em que gravou o DVD do início da sua carreira solo, Márcia Fellipe Day Off, em 2015. 

“Amo esse lugar e todos os momentos juntos aos sergipanos é sempre prazeroso e guardo no coração. Dessa vez, estamos trazendo  para esse grande evento uma música nova, Drive Thru, gravada junto com o Gusttavo Lima, e um repertório eclético. O Forró Caju tem uma grande credibilidade e todo artista quer participar. Sou uma privilegiada por sempre ter essa oportunidade”, afirmou a cantora.

O Forró Caju 2019 segue até neste sábado, 29, última noite de festa, com Erivaldo de Carira (20h), Solange Almeida (22h), Jeanny Lins e Dedé Brasil (23h30), Lourinho do Acordeon (01h) e  Jonas Esticado (02h30), no palco Luiz Gonzaga, e o Grupo As Caceteiras (18h), Quadrilha Século XX (19h) e Lucas Campelo (20h), no Arraial da Clemilda.

Comente: