Edvaldo e secretários discutem implantação de plataforma sobre Cidades Inteligentes em Aracaju

A busca pelas mais eficientes e inovadoras soluções para os problemas da cidade motivou o prefeito Edvaldo Nogueira a reunir todo o secretariado na manhã desta terça-feira, 12, para apresentar a plataforma Bright Cities, ferramenta que reúne indicadores sobre Cidades Inteligentes de todo o mundo. Dois gestores da empresa expuseram o funcionamento do sistema e de que modo ele pode contribuir na superação de problemas recorrentes com o uso da tecnologia e baseado em experiências exitosas de outras localidades.  
“Queremos dar um salto de qualidade na prestação dos serviços na nossa cidade. Em dois anos, desenvolvemos um grande trabalho de reconstrução, baseado num Planejamento Estratégico, que apresentou, efetivamente, resultados positivos. Agora, entramos na fase do Avanço, o que significa dizer que precisamos potencializar os benefícios para a população, corrigir rumos e inovar. Acredito que a plataforma Bright Cities será importante neste processo, pois nos dará condições de encontrarmos novas para velhos problemas, baseados em experiências que já deram certo em outras cidades do mundo”, afirmou o prefeito.
Os pesquisadores Raquel Nannini e Pedro Peracio, da Bright Cities, detalharam o funcionamento da plataforma. De acordo com ela, o sistema utiliza “dados de uma forma inteligente para identificar, aprender e evitar problemas”. “São três passos: o primeiro é a identificação da situação atual; em seguida, acontece a busca da melhoria do serviço, com base em experiências de outras cidades e a partir dos dados que possuímos, e como terceiro passo se faz a análise preditiva, para se antecipar e evitar os problemas. Apresentamos soluções globais dentro da realidade de cada cidade. Uma cidade inteligente, humana e criativa, como Aracaju planeja ser, vai nos salvar deste caos urbano em que vivemos”, afirmou ela.
Para o prefeito Edvaldo Nogueira, que conheceu a plataforma durante o Congresso Mundial de Cidades Inteligentes, do qual participou no ano passado, em Barcelona, na Espanha, destacou que o serviço funcionará como “um facilitador”. “O Bright Cities é um ponto de partida, pois ele agrega soluções para problemas das cidades de todo o mundo, então ele potencializa a nossa capacidade de compreensão e abre perspectivas novas de soluções”, reforçou.
Após a reunião, ficou definido que uma comissão formada por secretários municipais estudará a proposta do Bright Cities e sua efetiva contribuição para a realidade local, para, a partir daí, definir os passos relacionados à prestação do serviço para a Prefeitura de Aracaju.

Comente: