Dia do apicultor: Apoio da Codevasf fortalece produção de mel e pólen em Sergipe

Cerca de 290 apicultores de 13 municípios sergipanos foram contemplados; investimento superior a R$ 1 milhão

A apicultura tem se mostrado uma alternativa econômica promissora para centenas de produtores familiares em Sergipe. De 2013 para cá, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) apostou no fortalecimento da atividade e estruturou comunidades rurais no interior do estado com 2.890 novas colmeias de mel e pólen. Os apicultores comemoram os benefícios, resultado de um investimento da Codevasf superior a R$ 1 milhão.

“A apicultura tem despontado como uma atividade totalmente alinhada com o desenvolvimento sustentável. Preserva a natureza e fortalece o homem com a renda que gera. A Codevasf está sensível a isso e percebe claramente, pelo retorno que tem obtido das famílias beneficiadas, que é um investimento muito produtivo para todos”, afirma o diretor da área de revitalização da Codevasf, Inaldo Guerra.

Até o momento, 289 apicultores de 13 municípios sergipanos foram contemplados com kits familiares para produção de mel (principalmente na região sertaneja) e pólen (no Baixo São Francisco), recebendo cada um dez colmeias e materiais como melgueiras, suporte, cera, vestimentas especiais, carretilha, formão e fumigador. O investimento da Codevasf na aquisição desses itens foi de aproximadamente R$ 746 mil.

O apicultor José Carlos Ribeiro Santos, afiliado à Associação dos Apicultores Glorienses, em Nossa Senhora da Glória, conta que a ação da Codevasf teve um grande impacto junto aos produtores locais. “Todo mundo aqui ficou muito satisfeito. Com as colmeias e os equipamentos doados pela Codevasf, a nossa associação hoje tem capacidade de produzir 40 toneladas de mel. Estamos só esperando que o tempo melhore e essa seca diminua para que a gente possa voltar a produzir”, declara o produtor.

O apoio da Codevasf à apicultura se estendeu também a 17 entidades comunitárias localizadas em dez municípios, que foram contempladas com equipamentos para extração e processamento de mel e pólen. A Codevasf investiu R$ 264,5 mil em equipamentos que contribuíram para o fortalecimento de associações, que agregam valor à produção local e facilitam a comercialização da safra.

Uma das entidades beneficiadas foi a Associação Brejograndense de Criadores de Abelhas e Artesãos, no povoado Brejão dos Negros, na zona rural de Brejo Grande. Os produtores locais se destacam pela produção de pólen, com um volume que atualmente supera quatro toneladas por ano. Ali, o apoio da Codevasf veio na forma de uma estufa desidratadora, uma balança eletrônica e dois desumificadores de ar.

Aubesson Bispo dos Santos, presidente da associação, afirma que a entidade conta com o apoio da Codevasf há mais de 10 anos. “No início, o pessoal aqui trabalhava com a criação de caranguejo. Depois fomos orientados a mudar para a produção de mel e, por último, para a produção de pólen, depois de estudos comprovarem que era um produto bom para essa região. E a Codevasf sempre nos apoiou nesse trabalho, com capacitação e equipamentos, se tornando um dos órgãos do governo que mais contribui para nossa atividade”, diz Aubesson.

O chefe da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Sergipe, Thompson Ribeiro, afirma que a apicultura apresenta um grande potencial no estado. “Nossas ações de inclusão produtiva têm trazido bons resultados e os produtores vêm conseguindo um bom retorno. A produção de mel e pólen é uma fonte de renda importante para muitos produtores familiares”, explica.

Comente: