“Conquistamos um saldo positivo em relação à geração de emprego”, diz Jackson

O governador do estado falou, em entrevista no programa Cidade Alerta, dos novos investimentos na economia de Sergipe, das mudanças no secretariado, da atual situação salarial dos servidores e dos concursos públicos

Nesta segunda-feira, 09, o governador Jackson Barreto foi entrevistado pelo jornalista Gilmar Carvalho, no programa Cidade Alerta da TV Atalaia. Durante a exibição, foram debatidos diversos assuntos que envolvem a atual situação do estado em relação à economia, novos investimentos e principais desafios na gestão.

A conversa se iniciou com o entrevistador perguntando qual o sentimento de Jackson ao saber que tinha se tornado destaque na política nacional ao ser citado como um dos dois governadores da região Nordeste, ao lado de Camilo Santana, do Ceará, que não foram citados na lista da Odebrecht.

De acordo com o governador, um político que é noticiado nacionalmente em casos como esse, é sempre melhor visto e apoiado pela população que o elegeu. “Ser colocado em destaque pela imprensa nacional como um dos dois únicos governadores que não foi citado em nenhuma das listas das delações premiadas é uma alegria muito grande, pois confirmou aquilo que eu já sabia. É inevitável sentir orgulho de si mesmo em um momento como esse. Foi como se eu estivesse prestando contas do meu comportamento e da minha vida pública ao meu povo”, respondeu.

Salários

Baseado na decisão da ministra Carmen Lúcia, atual presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, o atraso no salário dos servidores pode ser justificado pelas administrações estaduais que estiverem enfrentando graves problemas financeiros, o que para Jackson foi uma atitude de parceria em um momento tão difícil. “Eu fico muito satisfeito com a decisão dela referente ao atraso dos pagamentos, porque ela conhece a crise econômica que se abate sobre o país, e teve a compreensão de entender que essas coisas não a acontecem porque nós queremos”, salientou.

“Enquanto outros estados estão com salários atrasados há mais de dois meses, ou décimos que sequer foram pagos em parcelas, o estado de Sergipe tem atrasando cerca de 10 dias. O estado de Alagoas, por exemplo, paga aos servidores mais de um mês depois da data, situação que já vem ocorrendo há oito anos. Digo isso para demonstrar que Sergipe não é uma ilha. Dependemos muito da situação da economia nacional, que, infelizmente, passa por uma crise sem precedentes”, lamentou durante a entrevista.

Mais empregos

Porém, apesar dessa complicada situação econômica, o governador destacou que não é hora de cruzar os braços e apenas reclamar dos problemas. “Se por um lado se discute a crise da economia e a dificuldade do pagamento da folha, por outro ficamos muito satisfeitos em ver que a máquina não está parada. Apesar de tudo, há um esforço muito grande do nosso governo para economizar e trazer mais investimentos. Para se ter uma ideia, conseguimos fazer com que o estado de Sergipe funcione hoje com o custeio idêntico ao de 2014, além de conseguir captar empresas, através de incentivos, a fim de que elas injetem mais recursos em nosso estado”, destacou.

Como resultado dessa política, já é possível contabilizar novos postos já que fazem parte da ampliação do mercado de trabalho em Sergipe. “Conquistaremos 1700 empregos na nova usina termoelétrica, que já está em fase de terraplanagem; 1100 empregos em São Cristóvão, através de uma fábrica de calçados; 500 novas vagas em Itaporanga D’Ajuda com a indústria de alimentos Maricota; 800 empregos na região de Santa Rosa de Lima, entre dezenas de outras novidades que demonstram que a nossa batalha é diária. Desde novembro, temos conseguido remar contra a maré, conquistando um saldo positivo em relação à geração de emprego”, detalhou Jackson a Gilmar Carvalho.

Secretarias

Ao ser questionado pelo apresentador sobre as mudanças na Secretaria de Estado da Justiça (Sejuc), Jackson disse que com a chegada do novo secretário Cristiano Barreto, tudo muda, uma vez que a forma de lidar com os presídios do estado partirá de um olhar de quem já atuou como delegado, como diretor da área da inteligência da polícia, e de quem é profundo conhecedor do Direito.

“Dr. Cristiano dará uma repaginada na Sejuc, pois ele é o homem certo, na hora e no lugar certo. Digo isso porque o governo federal descontingencionou R$ 44 milhões do sistema prisional e, com esse dinheiro, vamos conseguir equipar as cadeias; realizar processo seletivo para a inauguração do novo presidio de Areia Branca, que está com a parte física pronta; resolver o problema dos policiais militares, que poderão contribuir nas guaritas; reabrir o regime semiaberto, que está faltando para compor o quadro legal do sistema prisional; e ainda sobrará recursos para construir um outro novo presidio, que somará, junto com o de Areia  Branca e o regime, 1500 novas vagas”, relatou o governador.

Jackson afirmou ainda que a próxima substituição será na Secretaria de Estado da Fazenda e que o novo secretário deve ser divulgado até a segunda-feira da semana que vem. “Pleiteamos muitos nomes, e a imprensa também divulgou alguns candidatos que não estão na lista, mas garanto que a novidade vai surpreender a todos”, prometeu durante o programa.

Concursos

Sobre a questão dos concursos na área de segurança pública, o governador afirmou que irá discuti-la no segundo semestre de 2017 com os secretários envolvidos, pois o estado precisa respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal e, para evitar processos por improbidade administrativa, esses casos devem ser estudados com cautela. “Mas nós vamos precisar de muitas vagas, porque não apenas os agentes tomarão conta dos presídios, há também a parte administrativa”, assinalou.

“Quanto aos agentes da Polícia Civil, eu já assinei hoje (09), cumprindo com a minha palavra, um documento que o secretário João Batista levou para nomear os novos agentes. A partir do mês de janeiro, começamos a cumprir o nosso compromisso de convocar os 20 futuros integrantes da PC. Já vamos preparar um decreto, bem como para o pessoal da perícia”, garantiu Jackson durante o Cidade Alerta.

Comente: