Cirurgia Videolaparoscópica da Hérnia Inguinal em 11/04/2011 09:38h por Drª Emília | Comente



Aproximadamente 600.000 hérnias inguinais são operadas ao ano nos EUA sendo que nos Brasil os números são imprecisos. A grande maioria é realizada da maneira convencional. Algumas são realizadas via laparoscópica. Se seu cirurgião recomendou para você uma correção laparoscópica de sua hérnia inguinal, as informações que seguem podem ser de seu interesse.

Correção laparoscópica da hérnia inguinal é uma técnica recente que através de pequenos orifícios no abdomen corrige as aberturas (hérnias) através dos musculos que se formam dando saída , por debaixo da pele, do conteúdo abdominal. Este novo método pode oferecer além de um retorno mais rápido as atividades habituais como também em alguns casos menor dor no pós-operatório.

O QUE É UMA HÉRNIA?

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. As vísceras abdominais são contidas dentro da cavidade abdominal devido a presença do músculos e aponeuroses que dão a tonicidade da parede abdominal impedindo que o contato com as vísceras seja direta sobre a pele. Uma hérnia ocorre quando há um ponto de fraqueza desta parede abdominal que se forma entre a camada de músculos e aponeurose permitindo que o conteúdo da cavidade abdominal se mostre sob a pele como uma bexiga que se enche aos esforços e esvazia ao repouso. Pode causar dor importante e é potencialmente fonte de problemas que podem levar a uma cirurgia de emergência. Existem vários tipos de hérnia . Há hérnias que podem ocorrer após uma cirurgia no local da incisão. (hérnia incisional)
Tanto homens como mulheres podem ter hérnia. Porém é mais comun nos homens.
Você pode nascer com uma hérnia ou adquirí-la durante a vida.
Uma hérnia não melhora ou desaparece sozinha.

COMO SEI QUE TENHO UMA HÉRNIA?

Os lugares mais comuns de aparecerem hérnias são na virilha (região inguinal) , umbigo (umbilical ou peri-umbilical) e em locais previamente operados ( incisional).

Geralmente é fácil de detectar uma hérnia. Você notará um aumento de volume da pele bem localizado e amolecido. Poderá sentir quando ergue objetos pesados, tosse , esforço ao urinar ou evacuar, ou ainda quando ficar muito tempo em pé.

A dor pode ser aguda e tipo queimação ou ser contínua , piorando ao final do dia.

Dor forte contínua no local da hérnia com aumento do volume da hérnia aumentado sem reduzir e vermelhidão local podem ser um sinal de que a hérnia está  encarcerada ou estrangulada. Se você  apresentar estes sintomas entre em contato imediato com o seu médico.

PORQUE AS PESSOAS TEM HÉRNIA?

A parede abdominal tem áreas naturalmente mais frágeis. Estas regiões podem dar origem as hérnias devido a grandes esforçosidade ou em regiões previamente operadas. Qualquer pessoa pode Ter uma hérnia. Hérnias em crianças são na maioria congênitas. Em adultos as causas mais comuns são além da idade ou grandes esforços, em pacientes com problemas pulmonares crônicos onde existe a tosse persistente. Em pacientes do sexo masculino com problemas de próstata onde há uma necessidade constante da prensa abdominal. Pessoas com problemas de intestino preso também podem apresentar hérnia com maior freqüência.

QUAIS SÃO AS OPÇÕES DE TRATAMENTO PARA AS HÉRNIAS?

Há poucas opções para o tratamento da hérnia.

As fundas são raramente recomendadas e geralmente ineficientes.

Quase a totalidade das hérnias requerem tratamento cirúrgico.

Atualmente as cirurgias são realizadas de duas maneiras:

  1. A primeira, ou tradicional , é feita de fora para dentro, ou seja, é realizado um corte na parede abdominal e corrigido o defeito da parede abdominal com pontos , fechando o “buraco” por onde as vísceras anteriormente saíam. Esta técnica pode ser realizada com anestesia local ou peri-dural (na espinha dorsal)

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.

 

  1. A segunda , é por via videolaparoscópica. Neste método o orifício da hérnia é corrigido de dentro para fora , sem cortar a pele sobre a hérnia. Através de pequenos orifícios (3 ou 4) de aproximadamente 0,3 ou 0,5 cm são introduzidas cânulas para entrar na cavidade abdominal e fazer a cirurgia através de um monitor de vídeo. A hérnia é identificada e ressecada. Então é posicionada uma tela sobre o defeito da parede abdominal e é fechada a porção exposta.  Esta cirurgia é realizada com anestesia geral.

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.
trocáteres abdominais
É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.
visão interna de uma hérnia observe o orifício no canto superior direito
É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.
tela posicionada recobrindo o defeito da hérnia.

O método laparoscópico pode proporcionar ao paciente uma recuperação melhor com menor dor pós-operatória.

QUALQUER UM PODE FAZER CORREÇÃO DA HÉRNIA INGUINAL POR VIA LAPAROSCÓPICA?

Somente após uma avaliação crítica do cirurgião responsável que será determinado se sua hérnia poderá se corrigida por via laparoscópica. Este método pode não ser o melhor para alguns pacientes que tem cirurgias abdominais prévias ou doenças crônicas associadas.

QUAIS SÃO AS COMPLICAÇÕES DA CIRURGIA LAPAROSCÓPICA PARA HÉRNIA INGUINAL?

Apesar da cirurgia ser considerada segura, complicações podem ocorrer como em qualquer outra cirurgia.

  • As principais complicações que ocorrem em qualquer cirurgia são a infecção e a hemorragia. (complicações raras em procedimentos laparoscópicos)
  • Há um pequeno risco de lesão da bexiga urinária , alças intestinais , vasos sangüíneos , nervos ou do cordão espermático.
  • Dificuldade pós-operatória em urinar não é incomun e é transitório sendo em alguns casos necessária a passagem de uma sonda de alívio.
  • Em qualquer época a sua hérnia pode voltar. Atualmente os estudos mostram uma possibilidade de aproximadamente 4% de voltar. Isto é : em cada 100 operados 4 podem voltar a Ter hérnia. O problema é que os riscos de Ter uma hérnia são muito maiores que os riscos de tratá-la. Por isso a indicação cirúrgica é necessária.

O QUE ACONTECE SE A CIRURGIA NÃO PUDER SER REALIZADA POR VIA LAPAROSCÓPICA?

Em um pequeno número de pacientes, o método não pode ser realizado devido a dificuldades anatômicas locais impossibilitando ao cirurgião de visualizar ou manipular de maneira apropriada os órgãos internos. Quando o cirurgião resolve converter uma cirurgia em prol da segurança do paciente, não se considera o fato como uma complicação mas sim como julgamento cirúrgico (bom senso).

Fatores que podem levar a conversão da cirurgia fechada para aberta incluem obesidade excessiva, história de cirurgia abdominal prévia, sangramento de difícil contensão e outras.

QUAL O PREPARO PRÉ-OPERATÓRIO NECESSÁRIO?

  • Alguns serviços de cirurigia realizam a cirurgia a nível ambulatorial . Nós da Clinica Marchesini, acreditamos que uma estada de 12 horas no hospital traz uma sensação de segurança maior para o paciente.
  • O jejum , pelo menos 12 horas antes da cirurgia é obrigatório.
  • Um banho na noite da véspera ou na manhã da cirurgia.
  • Alguns exames pré-operatórios são necessários.
  • Se você faz uso de medicação para doenças crônicas ou anti-coagulantes , você deverá avisar seu médico pelo menos uma semana antes da cirurgia.

O QUE ACONTECE APÓS A CIRURGIA?

  • Quando acordar da anestesia ficará num local apropriado chamado de Centro Recuperação Anestésica onde estará sendo monitorizado até ser liberado para o quarto.
  • Na manhã seguinte da cirurgia receberá alta.
  • Em 24 a 48 horas o local da cirurgia poderá ficar uma pouco inchado.
  • Deverá ficar fora da cama no período operatório , evitando esforços físicos pelo período de duas semanas. Após este tempo deverá voltar progressivamente as suas atividades habituais.
  • Se o inchaço persistir por mais de 2 dias ou necessitar tomar medicação para dor além de 3 dias , deverá avisar o seu cirurgião.

WWW.gastronet.com.br

 

Compartilhar/Favoritos