Edvaldo é 1º lugar entre prefeitos do Nordeste em cumprimento de promessas

Edvaldo Nogueira ficou em primeiro lugar entre os prefeitos de capitais do Nordeste em cumprimento de promessas em seu primeiro ano de governo. A informação foi divulgada pelo G1, portal de notícias da Rede Globo, que realizou um levantamento sobre a atuação dos Executivos Municipais das 26 capitais do país. No ranking nacional, Edvaldo ficou em oitavo lugar, a frente de prefeitos de grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
De acordo com os dados divulgados pelo G1, o prefeito de Aracaju cumpriu, ao longo do ano, 11 promessas das 51 principais propostas de seu plano de governo registrado na Justiça Eleitoral. Deste modo, Edvaldo já honrou com 21,6% dos compromissos que firmou com os aracajuanos. Há ainda, segundo o portal de notícias, outros 11,8% de promessas que já foram cumpridas em parte. Entre as propostas ainda não efetivadas, a administração explicou à reportagem que a quase totalidade delas se encontra no Planejamento Estratégico e será realizada entre 2018 e 2020.
Na listagem do portal de notícias da Globo estão, entre as promessas cumpridas por Edvaldo, a revogação do aumento anual de 30% do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e a regularização do pagamento dos salários dos servidores em dia, além do programa de recapeamento das avenidas da cidade e o Planejamento Estratégico das ações de governo.
Também compõem o conjunto de compromissos já concretizados a criação do Gabinete de Resolução de Crises, a implantação da Política de Promoção da Igualdade Racial, a criação da diretoria de Direitos Humanos, a presença de universitários nas escolas, a ampliação da cobertura de crianças em idade pré-escolar na rede municipal de ensino, a realização de cursos de mediação de conflitos para a Guarda Municipal e a ampliação da capacidade do centro de especialidades odontológicas.
Já entre as promessas que estão realizadas em parte aparecem a ampliação das dependências das escolas municipais, uma vez que a atual gestão retomou obras e está construindo novas unidades de ensino; a implantação de projetos de convivência nas Orlas da cidade, a exemplo da criação da Área de Proteção à Prática do Ciclismo, na Orla da Atalaia; a volta dos torneios de bairros; a reforma dos Centros de Atenção Psicossocial, e a expansão do projeto Academia da Cidade.
“2017 foi o ano da reconstrução. Encontramos a cidade numa situação muito difícil, com uma dívida de R$ 540 milhões de curto prazo, serviços paralisados, salários atrasados, enfim, um quadro bastante desolador. Mas, com foco, planejamento, criatividade e determinação, fomos enfrentando os problemas, sendo transparente com a sociedade e buscando parcerias. O resultado está colocado no levantamento do G1: revogamos o aumento extorsivo do IPTU, pagamos 15 folhas salariais, num investimento de mais de R$ 1 bilhão, estamos recapeando a cidade e realizando operação tapa-buraco com recursos próprios; retomamos obras, escolas e postos de saúde estão funcionando, a Assistência Social tem apresentado seus resultados. E isso é só o primeiro ano. No nosso Planejamento Estratégico, está tudo colocado com bastante clareza. Continuaremos trabalhando com muita firmeza e dedicação”, afirmou o prefeito.
O ranking
De acordo com o levantamento, Edvaldo já cumpriu 21,6% das promessas de campanha, o que o coloca em 1º lugar entre os prefeitos de capitais do Nordeste. Em segundo lugar aparece a gestão de Salvador, com 20,5% de promessas realizadas. Em seguida estão os prefeitos de Natal (20%), João Pessoa (18%), São Luís (16,2%), Maceió (14,2%), Terezina (12,7%), Fortaleza (11%) e Recife (com nenhuma promessa cumprida).
Entre as capitais de todo o país, Aracaju surge em 8º lugar. Antes estão Porto Alegre, cujo prefeito cumpriu 37% das promessas em seu primeiro ano de governo; Rio Branco (31,4%), Florianópolis (29%), Palmas (26,3%), Campo Grande (24%), Porto Velho (24%) e Cuiabá (22,2%). Grandes centros urbanos como São Paulo e Rio de Janeiro obtiveram índices menores do que Aracaju: na capital paulista, o índice de promessas cumpridas, segundo o G1, foi de 15%. No Rio, a porcentagem foi de 13%.

Comente: