Sistema de vigilância eletrônica reduz furtos e invasões nos prédios públicos municipais

De forma planejada, a Prefeitura de Aracaju tem investido, desde 2017, na implantação do sistema de vigilância eletrônica, uma das ações do Aracaju Segura, projeto do Planejamento Estratégico da atual gestão municipal. Atualmente, já são 1.812 modernas câmeras de vídeo instaladas em unidades escolares, unidades de saúde, secretarias e outros prédios da administração municipal.

Os equipamentos, dotados de sensores de movimento, ao captarem tentativas de invasão aos prédios públicos municipais possibilitam o acionamento instantâneo da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), feito pela empresa que gerencia o sistema.

Caso não ocorra o acionamento, os danos provocados ao patrimônio público são reparados pela contratada, explica o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida. “Quando uma pessoa tenta invadir um prédio público que está monitorado, um alarme é enviado à Guarda Municipal, que de pronto vai até o local”, garante o secretário.

O sistema de vigilância eletrônica, que se enquadra nos atributos de uma cidade inteligente, já evitou 111 furtos (invasões frustradas e furtos com prisões em flagrante) desde a sua instalação, em agosto do ano passado. De acordo com o secretário Luís Fernando, com 936 acionamentos e 11 detidos em flagrante, a GMA constatou uma grande redução nas ocorrências.

“Nós temos o sistema implantado já em quase todas as unidade de saúde, na educação temos em boa parte das unidades, na Secretaria de Defesa Social e Cidadania, em outras sedes de secretarias e também nos Centros de Referência da Assistência Social”, afirma o secretário.

Para a instalação dos equipamentos, a GMA faz um estudo de inteligência, que verifica os locais mais apropriados, de modo a ampliar a eficácia do sistema. “O serviço de inteligência da Guarda Municipal faz a vistoria para identificar quantas e em quais locais as câmeras devem ser instaladas”, explica Luís Fernando.

Com resultados positivos, o secretário Luís Fernando considera a instalação desse sistema satisfatória para tornar Aracaju uma cidade inteligente. “A redução [de ocorrências] é estratosférica, e nós entendemos que a tecnologia, incorporada às ações da Prefeitura, reduz custos, esforços e otimiza os trabalhos de modo que, sensivelmente, se notou essa redução das tentativas porque as pessoas já sabem que é muito difícil, que estão se arriscando ao tentar invadir um prédio público”, complementa o secretário.

Comente: