Sindicato cobra da SSP medidas de proteção aos jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe (SINDIJOR-SE), entidade de classe que representa os Jornalistas e o Jornalismo em Sergipe, lamenta profundamente o assalto ocorrido no início da noite deste sábado à Rádio 103 FM, no qual os funcionários da emissora, incluindo uma locutora, foram assaltados por cinco criminosos armados, que invadiram a empresa e promoveram um verdadeiro quebra-quebra.

Primeiro, o SINDIJOR vem a público solidarizar-se com os trabalhadores agredidos em pleno exercício profissional, em especial à colega de comunicação Iucema Santos e aos jornalistas Vieira Matos e Iggor Cleyver, diretores da emissora.Resta-nos, além de apresentar solidariedade aos trabalhadores assaltados, demonstrar a nossa mais contundente manifestação de indignação e protesto contra o clima de insegurança reinante em Sergipe, que vem vitimando rotineiramente profissionais da comunicação, em especial jornalistas.

Também não podemos deixar de alertar a sociedade sobre os perigos aos quais, principalmente os jornalistas, têm sido expostos. Muitas vezes, vítimas da subordinação de uma linha editorial questionável e perigosa, imposta por alguns empregadores aos trabalhadores da nossa categoria.

Repudiamos a linha editorial adotada por programas jornalísticos, que muitas vezes servem apenas de palanque político para defender os interesses de determinados grupos em detrimento dos adversários, numa clara afronta à liberdade de imprensa e ao Código de Ética do Jornalismo. Este tipo de programa jornalístico viola os direitos humanos e expõe os jornalistas a atos de extrema violência como o que ocorreu na 103 FM.

O Sindicato não só levanta essa questão, como também denuncia e condena a prática do jornalismo sensacionalista, que contempla somente a briga pela audiência, o lucro das empresas em detrimento de uma remuneração digna e condizente com a atividade jornalística.

Reconhecendo que o problema da insegurança pública envolve vários fatores, o SINDIJOR defende a realização de um amplo debate com a finalidade de encontrar uma possível solução para esse fenômeno social que aflige a toda a sociedade.

Esperamos que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública, adote as medidas cabíveis para identificar e prender os autores deste atentado à liberdade de expressão, mas principalmente, adote medidas que de fato garantam o mínimo de segurança à população sergipana, que há muito tempo está refém dos bandidos. E tudo isso, pela ausência de uma política de segurança eficaz e capaz de responder as demandas da atual sociedade.

Diretoria do Sindicato dos Jornalistas do Estado de Sergipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *