Saúde de Aracaju segue prevenção contra a Chikungunya

phpThumb_cache_www.aracaju.se.gov.br_src7cd2651caa1c0b1629d80493f213bc08_parbff0ab9012c9c3524b231e23d62711a2_dat1443210788A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), vem mais uma vez alertar a população aracajuana para os cuidados contra a Febre Chikungunya, que é transmitida pelo mesmo mosquito causador da dengue, o Aedes aegypti. Apesar de ambas as doenças possuírem sintomas semelhantes, é importante que o cidadão fique atento para alguns sintomas que são característicos da doença.

Dentre eles estão: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Além do sintoma característico da Chikungunya, que é o acometimento das articulações, ou seja, o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.

De acordo com a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Raulinna Gomes, o cidadão que apresentar esse quadro clínico, deve procurar os serviços de saúde. “Será avaliado todo esse histórico e todos esses critérios. Se o paciente for enquadrado num caso suspeito de Chikungunya vai ser necessário realizar a sorologia, que é feita a partir do oitavo dia dos primeiros sintomas para termos a certeza se realmente é Chikungunya ou não”, explica a coordenadora.

A coleta de sangue pode ser feita em qualquer Unidade de Saúde da Família (USF) da capital e, de lá, segue para o Laboratório Central (Lacen) de Sergipe. “A sorologia para a Chikungunya não é processada no nosso laboratório, que é referência para a saúde pública no Estado. A amostra é transferida para o Lacen do Ceará, onde é feito o processamento. Em 2015 foram coletados, até o momento, 393 exames para a sorologia de Chikungunya, destes exames, 151 deram não reagentes”, destaca a coordenadora do Programa Municipal de Controle da Dengue, Taíse Cavalcante.

Taíse ainda ressalta que no último dia 23 de setembro, o município recebeu a confirmação de três exames reagentes, ou seja, três exames foram confirmados. “Dois destes exames são de moradores de Aracaju e um exame é de um morador de Salvador que realizou a coleta aqui em Aracaju. Lembrando que, dos 393 casos suspeitos coletados para a Chikungunya, 122 deram dengue”, salienta.

Ações Preventivas

Desde outubro de 2014, a SMS vem intensificando as ações de prevenção contra a transmissão da doença, orientando todos os profissionais da saúde: médicos, enfermeiros, agentes de endemias, os profissionais dos Hospitais Municipais Nestor Piva (Zona Norte) e Fernando Franco (Zona Sul), além dos profissionais dos Centros de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) de todas as unidades públicas e privadas.

“Além das capacitações e orientações passadas aos profissionais da saúde, a SMS realizou palestras nas escolas públicas, aumentou as equipes que fazem a aplicação do fumacê costal, realiza mutirões e forças-tarefas nos finais de semana, dentre outras ações que servem não apenas para prevenir a Chikungunya, como também a Dengue e a Zika. As ações são realizadas através da parceria entre a Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS) e a Diretoria de Atenção à Saúde (DAS)”, finaliza a coordenadora Taíse Cavalcante.

Vale ressaltar que a população também precisa fazer a sua parte tomando os mesmos cuidados para evitar a dengue e a Zika: não acumular água desnecessária em lavanderias, fazendo a limpeza nas paredes destas. Evitar pneus, entulhos nos quintais e tudo que possa acumular água, além de deixar reservatórios de água e ralos devidamente cobertos e tampados.

Comente: