Programa de Controle do Aedes aegypti recolhe mais de 40 mil pneus

A Prefeitura de Aracaju trabalha incansavelmente no combate ao Aedes aegypti e, até a próxima sexta-feira, 27, as ações serão intensificadas em consonância à Semana Nacional de Mobilização do setor da Educação, Assistência Social e Saúde, proposta pelo Governo Federal. Uma dessas estratégias que vem surtindo efeitos positivos para reduzir o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, é o recolhimento de pneus nos bairros da capital, realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em parceria com a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). De janeiro a setembro deste ano, já foram recolhidos 40.694 pneus em Aracaju.
Os pneus têm grande potencial para a proliferação do Aedes aegypti, e é por isso que é importante que eles tenham uma destinação correta. A coleta acontece de segunda a sexta-feira em locais previamente cadastrados, como borracharias, ferros-velhos e lojas de revenda de pneus. “Esse é um trabalho de prevenção que realizamos para evitar que esses pneus sejam descartados em locais indevidos e, desta forma, acumulem água parada facilitando o desenvolvimento do mosquito. Por semana, nós retiramos do meio ambiente mais de mil pneus, e todo esse material fica armazenado em um galpão da Emsurb até que a empresa de reciclagem conveniada venha fazer a retirada para dar o destino final”, explicou o agente de endemias e supervisor da coleta, Vicelmo dos Santos.
O empresário Genival Dantas, conhecido como Galego, tem uma loja de revenda de pneus no bairro Cirurgia. Para ele, o trabalho de recolhimento do material que ele não vai mais utilizar traz muitos benefícios. “Aqui na loja eu descarto aproximadamente 60 pneus por semana e essa coleta permite que eu mantenha o meu estabelecimento limpo e organizado. Além disso, é um benefício para a própria comunidade, já que o serviço oferecido pela Prefeitura de Aracaju faz com que todo esse material não vá parar em locais inadequados”, reconheceu.
Opinião compartilhada pelo também empresário, Alex Passos, que enfatiza ainda sua preocupação com o bem estar da comunidade. “Na minha loja eu tenho espaço para armazenar os pneus até que a coleta seja feita e não aceito que nenhum funcionário coloque esse material do lado de fora para não correr o risco de acumular água. Desta forma, acredito que estou contribuindo para a prevenção do Aedes aegypti e garantindo a saúde da população que mora aqui no entorno”.
De acordo com Taise Cavalcante, diretora de Vigilância em Saúde da SMS, esse trabalho começou em dezembro de 2007. “A coleta de pneus é uma ação que o Programa Municipal de Controle do Aedes aegypti já realiza desde o primeiro governo do prefeito Edvaldo Nogueira, quando foi implantado o Ecoponto, local do município onde armazenamos os pneus até a destinação final”, disse Taise, acrescentando que quem quiser cadastrar pneus como resíduos sólidos é só entrar em contato com o Programa Municipal do Controle do Aedes, por meio do telefone 3711-5069.
Para a diretora, essa é uma forma de destinar corretamente os resíduos sólidos que não servem mais para que não fiquem no meio ambiente. “O pneu é um potencial criadouro do mosquito, pois tanto deitado, como em pé ou de lado ele acumula água. E por ser de borracha escura, aquece mais facilmente essa água que favorece o desenvolvimento mais rápido das larvas”, concluiu Taise.

Comente: