Procon/SE divulga tabela com comparativo de preços de alimentos da cesta básica

A pesquisa traz os preços do arroz, feijão, óleo e leite pesquisados em supermercados e outros estabelecimentos comerciais na capital

Entre os dias 15 e 18 de setembro, o Procon/SE realizou mais uma pesquisa de preços de produtos alimentícios da cesta básica. No período, foram visitados supermercados de diversas localidades da capital. Os itens que tiveram os valores pesquisados foram arroz, feijão, óleo e leite. Com o objetivo de orientar os consumidores na compra desses itens básicos de alimentação, a instituição divulga a tabela de preços verificados pelo Procon/SE durante a semana passada.

De acordo com o levantamento feito pelo Procon/SE, o quilo do arroz apresentou preços que variam entre R$ 4,39 e R$ 7,59. Já o quilo do feijão apresentou valores entre R$ 5,50 e R$ 8,99. O óleo, contendo 900 ml, foi encontrado com os preços variando entre R$ 6,29 e R$ 8,99. O quarto item pesquisado pelo Procon/SE foi o litro do leite, que variou entre R$ 4,15 e R$ 6,69.

A diretora do Procon/SE, Tereza Raquel Martins, explicou que os itens pesquisados estão entre os que apresentaram aumentos notáveis nos preços ofertados aos consumidores. “O Procon divulga a pesquisa de preço de alguns itens da cesta básica que tiveram elevação de preço em todo o país. A pesquisa tem a intenção de ajudar o consumidor no momento das compras, podendo consultar a tabela e escolher o estabelecimento com melhor preço”, destacou.

Tereza Raquel Martins avaliou que a pesquisa feita pelo Procon/SE observou que os itens que tiveram os preços pesquisados apresentaram variação significativa entre os estabelecimentos comerciais que foram fiscalizados. A diretora da instituição ressaltou que também foram solicitadas as notas fiscais aos lojistas. “O Procon informa também que foram solicitadas notas fiscais de entrada e saída dos produtos relacionados, para que seja analisado a existência ou não de elevação sem justa causa, após análise das documentações é que será possível afirmar se há ou não elevação de preço sem justa causa, ato que pode configurar prática abusiva, conforme art 39, X do CDC”, enfatizou.

Confira a tabela com os preços verificados pelo Procon/SEProcon tabela de preços 

Comente: