Prefeitura investe na GMA para garantir mais segurança à população

A segurança pública, como consta na Constituição Federal, é um dever do Estado, porém, desde antes de ser eleito prefeito de Aracaju, ainda durante a campanha, Edvaldo Nogueira colocou este aspecto social como uma das áreas em que daria atenção durante a gestão e assim tem feito. Como uma espécie de rede de cooperação, a Prefeitura se integrou às ações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/SE) e, assim, por meio da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), não tem medido esforços para devolver à população da capital a segurança que tanto era motivo de tranquilidade em tempos não muito distantes.

Fazendo jus ao norte da gestão, que é o de transformar Aracaju numa cidade mais inteligente, humana e criativa, a Prefeitura tem disposto de recursos tecnológicos para dar a devida importância à segurança da população, como o sistema de videomonitoramento nas 44 unidades de saúde de Aracaju. O sistema é uma forma de retaguarda para os profissionais e para os usuários que têm a segurança de ter os olhos da Guarda a todo momento, 24 horas por dia, voltados para as unidades e para a proteção de quem usufrui dela.

Nesse mesmo viés da tecnologia, a Base Comunitária de Videomonitoramento da Guarda Municipal de Aracaju (GMA) também foi outra novidade na área de segurança. Essa base foi o primeiro ônibus de monitoramento liberado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Implantada durante o Forró Caju 2018, ela passou a ser ferramenta utilizada nos bairros de Aracaju.

“Tão logo conseguimos a aparato por parte da Senasp, colocamos em funcionamento e já fizemos o monitoramento em locais como 17 de Março, Bairro América, Bugio, Santos Dumont, Siqueira Campos, Centro, Augusto Franco e nos Mercados Central de Aracaju. Mercados. Com isso, a gente não só faz o trabalho preventivo, como também pode colher dados e informações que vão servir para reconhecimento de pessoas suspeitas”, afirmou o secretário da Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida.

Transporte coletivo

Um dos maiores reflexos das ações da GMA está no transporte público. A operação Terminal Seguro, que ocorre de forma permanente para inibir ações de infratores, nos terminais de integração, é exemplo de sucesso dentro Planejamento Estratégico da gestão. Com a presença dos guardas municipais, em horários de maior fluxo, e intensificação das rondas, foi possível, nesses espaços, ampliar a apreensão de simulacros, armas, drogas, além de realizar flagrantes e recuperar celulares roubados. O trabalho é realizado de maneira continuada, desde 2017.

Neste período, mais de 16 mil visitas preventivas foram realizadas, com aproximadamente 8.700 pessoas abordadas, e gerando pouco mais de 2.800 ocorrências registradas. Essas ações resultaram no recolhimento de 267 armas brancas, apreensão de oito armas de fogo e 15 simulacros. Também foi possível recuperar 61 aparelhos celulares, de acordo com dados do Núcleo de de Registros e Análises de Informações (Nurai), da Guarda Municipal de Aracaju (GMA)

Investimento da GMA

Por ser uma das principais preocupações da gestão, a segurança também demandava investimento para poder fluir da maneira como previa o planejamento. Os resultados positivos advindos da atuação da GMA, além do empenho da corporação, são reflexos do apoio e investimento dado pela Prefeitura, que reconhece o papel fundamental do seu trabalho.

Foi a partir de 2014, quando surgiu o Estatuto Geral das Guardas Municipais, uma lei federal que veio para regulamentar o trabalho de todas as guardas, que o cenário começou a ser modificado. “Antes, existia o que a Constituição previa. A Guarda foi designada para servir instalações, para a proteção do patrimônio. Então, foi acrescentado patrulhamento preventivo que é a circulação nas viaturas com os guardas uniformizados e identificados e a proteção à vida, aos Direitos Humanos. O trabalho da Guarda passou por uma transformação, pois de lá pra cá a guarda é mais vista nas ruas, nos terminais e nas praças. A partir da nova gestão, em 2017, houve uma mudança no histórico e no comportamento das pessoas que hoje se sentem até mais seguras em um terminal, em estar em um ônibus, por exemplo. Antes era um pânico total na população e as empresas notaram uma redução no número de passageiros, o que causava um impacto grande e as pessoas começaram a migrar para outros meios de transporte. Mas com o nosso trabalho o público veio a retornar para os ônibus”, ressaltou o coordenador-geral da GMA, subinspetor Fernando Mendonça.

O secretário da Defesa Social e Cidadania apontou alguns ganhos da população com o investimento da Guarda. “A GMA nunca antes teve tanta valorização como nesta gestão. Temos profissionais qualificados trabalhando para melhor atender a população, além de ferramentas que só vêm agregar qualidade ao serviço prestado. Temos a Base Comunitária, o sistema videomonitoramento, a oferta de 18 novas viaturas que têm auxiliado muito, porque o entorno dessas unidades também ficam resguardados. Através de operações como a ‘Terminal Seguro’ temos, ainda, alcançado ótimos resultados, como a redução em 82% do número de assaltos a ônibus em Aracaju. Isso tudo é demonstração de empenho e foco por parte da gestão”, enfatizou Luís Fernando.

Números gerais

Nos últimos dois anos, os números que reforçam o trabalho da GMA têm crescimento positivamente. No acumulado de 2017 e 2018, foram realizados o atendimento a 10.120 ocorrências, 16.979 pessoas foram abordadas, 423 flagrantes foram realizados, 542 pessoas foram detidas/apreendidas, 114 celulares recuperados, 655 armas brancas recolhidas, 39 armas de fogo apreendidas, 41 simulacros apreendidos, 48 veículos recuperados e 2.101 (unidades) drogas apreendidas.

“É importante destacar que, de 2017 para 2018, alguns desses números como os de flagrantes (-34%) e pessoas detidas apreendidas (- 40%) tiveram redução não porque o nosso trabalho reduziu, mas, porque, graças, justamente às ações ostensivas, os crimes estão sendo prevenidos”, destacou o subinspetor Mendonça.

Comente: