Prefeitura amplia faixa etária de vacinação contra o sarampo em Aracaju

Diante do surto de sarampo nas regiões Norte e Sudeste, em especial nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Pará, a Prefeitura de Aracaju, por determinação do Ministério da Saúde, passou ofertar a vacina para crianças de 6 a 11 meses que forem viajar para as localidades que apresentam surto ativo da doença.

A oferta é válida a partir desta segunda-feira, 5, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), e deve ser realizada no período mínimo de 15 dias antes da data prevista para o deslocamento, com uma dose da vacina tríplice viral. A vacina é contraindicada para crianças menores de seis meses, além de gestantes e pessoas com problemas no sistema imunológico.

Segundo a coordenadora do Programa de Imunização, Ilziney Simões, a Secretaria Municipal da Saúde cumprirá a recomendação, uma vez que Aracaju, apesar de não registrar casos recentes de infecções, permanece em alerta para a possível entrada de um caso de sarampo.

“Essa recomendação, que amplia as aplicações a partir dos seis meses de vida [até então as doses eram liberadas somente a partir de um ano], visa proteger as crianças mais novas expostas aos cenários de risco e, com isso, tentar reduzir ainda mais as contaminações e a possibilidade de ocorrência de casos em Aracaju”, explicou.

A coordenadora reforça que a dose da vacina tríplice viral, administrada nessa faixa etária, não será considerada válida para fins do Calendário Nacional de Vacinação da Criança. “Os pais deverão atentar-se para o calendário de vacinação, que tem uma dose da vacina tríplice viral [D1], aos 12 meses, e dose da vacina tetra viral aos 15 meses”, acrescentou. 

Sarampo

O sarampo é uma doença viral de elevada contagiosidade, cuja transmissão ocorre por meio de secreções nasofaringes, expelidas ao tossir, espirrar e falar. Os principais sintomas são febre, manchas avermelhadas, acompanhados de tosse ou coriza ou conjuntivite. Casos graves podem levar ao óbito. A vacina é a única maneira de prevenir a doença e está disponível na rotina das Unidades. 

No ano passado, Aracaju registrou oito casos suspeitos, sendo três confirmados laboratorialmente. Até final de julho deste ano, não foram notificados novos casos de sarampo.

Comente: