Prefeitura age com celeridade para minimizar efeitos das chuvas no 17 de Março

No início da tarde desta quinta-feira, 21, uma forte chuva, acompanhada por rajadas intensas de vento, provocou transtornos em alguns pontos da cidade. No bairro 17 de Março, os efeitos das chuvas atingiram 30 prédios da primeira etapa, onde moram 120 famílias. Já nos primeiros minutos da ocorrência, quando o vento destelhou e causou avarias em boa parte dos prédios, a Prefeitura de Aracaju acionou imediatamente várias frentes de trabalho para não deixar os moradores desamparados e solucionar as questões referentes ao incidente.
Desde a última terça-feira, 19, a Defesa Civil do Município tem alertado, através dos canais de comunicação e pelo serviço de SMS do órgão, sobre a alta da maré que, nesta quinta-feira, 21, seria uma das mais elevadas. No entanto, não havia previsão para os fortes ventos.
A primeira atitude da Prefeitura foi retirar as famílias de dentro dos apartamentos e fazer o isolamento da área. Assim que foi informada sobre o incidente, equipes da Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania foram prestar as primeiras providências. “Isolamos a área e contactamos demais setores da Prefeitura para amparar as famílias. A Emurb – Empresa Municipal de Obras e Urbanização – fará a contratação emergencial para refazer o telhamento. Já a Emsurb – Empresa Municipal de Serviços Urbanos – está fazendo toda limpeza do local. A Defesa Civil vai avaliar as condições dos apartamentos para possíveis reparos emergenciais. Todo o empenho e cuidado estão sendo empregados nessa situação, que pegou a todos de surpresa. Casos como esse não temos como prever, mas, estamos cuidando dentro de todo o possível”, ressaltou o secretário da Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida. 
Prontamente, as equipes da Secretaria da Assistência Social chegaram ao local para cuidar das famílias. “O primeiro ponto foi fazer um levantamento dessas famílias para, então, avaliar as possíveis soluções. Aqueles que tiveram casa de familiares e parentes para se abrigarem momentaneamente, os aconselhamos que assim fizessem. Com relação aos demais, a Prefeitura está reunindo todos os esforços para diminuir os danos e estamos providenciando veículos para o transporte dessas famílias. Além disso, estamos providenciando um local apropriado para acolher momentaneamente os desabrigados, até que o reparos nos prédios sejam finalizados”, explicou o secretário municipal da Assistência Social, Antônio Bittencourt.
Outras ocorrências
Em duas escolas do Santa Maria, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Diomedes Santos Silva e a Emef Prof. João Batista Douglas de Souza, houve destelhamento. Como se tratam de prédio alugados, os proprietários dos imóveis já estão providenciando os reparos. Nessas duas escolas, as aulas que retornariam na próxima segunda-feira, 25, só devem voltar na semana seguinte.
Na Emef José Souza de Jesus uma grade cedeu, mas os reparos já foram feitos pela Secretaria Municipal da Educação (Semed), o que não vai comprometer o retorno das aulas na próxima segunda-feira.   Como está fora do período letivo da rede municipal, não havia ninguém em nenhuma das três escolas, por conseguinte, também não houve feridos.
Também no 17 de Março, nas proximidade dos blocos de apartamento onde as famílias tiveram que ser retiradas, um muro caiu, mas não atingiu ninguém. 
Equipes da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) prestaram assistência a um menino de 7 anos e a uma mulher de 34 anos, tia da criança, que tiveram alguns ferimentos leves depois que a parede do segundo andar da casa vizinha caiu sobre o telhado da residência onde as duas vítimas estavam. De imediato, o menino e a mulher foram atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), encaminhados para o Hospital de Pequeno Porte Fernando Franco, no conjunto Augusto Franco e, em seguida, transferidos para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde passaram por exames específicos. Ambos passam bem.
Uma equipe da SMS, composta por duas enfermeiras e uma assistente social, se deslocaram para o 17 de Março no carro do Consultório na Rua para averiguar se havia outros feridos, mas, felizmente, não.

Comente: