Parte do comércio abrirá nesta quinta-feira, dia 18

Com o novo Decreto nº 40.615 apresentado pelo Governo do Estado nesta última segunda-feira, 15, a Economia em Sergipe começará a ser retomada, gradualmente, em todo o estado no próximo dia 18, quinta-feira, das 9h as 16h.  Esse horário diferenciado da abertura do comércio servirá apenas para a capital de Sergipe, Aracaju. O objetivo é de evitar a aglomeração de pessoas no transporte público, prevenindo o contágio da Covid-19. No interior do estado, o comércio funcionará no horário habitual.

Quinta-feira, dia 18

Com o novo decreto sancionado ontem, estão autorizados a funcionar a partir de quinta-feira, dia 18: escritórios imobiliários e similares, escritórios de engenharia e arquitetura, lojas de lojas de eletro-eletrônico, lojas de móveis e colchões e o comércio de vendas de veículos e motocicletas, comunicação, informática, equipamento de áudio e vídeo. Esses serviços e atividades se somarão aos já anteriormente liberados no Decreto de nº 40.598, publicado em 18 de maio.

Bandeira Laranja

Demais setores terão que aguardar até a próxima terça-feira, dia 23 de junho, data que o Comitê Gestor de Retomada Econômica (COGERE) reservou para a liberação das atividades e serviços. Fato é que, segundo o Plano de Retomada Econômica, do Governo de Sergipe, a abertura das demais atividades  de setores está condicionada ao total de disponibilidade de leitos nas Unidades de Tratamentos Intensivos (UTI), sendo essa proporção menor ou igual a 70% para a primeira fase do planejamento. Essa  primeira fase de reabertura compreende à bandeira de cor Laranja.

Inicialmente, para o dia 23, está programada a abertura de atividades e serviços de: escritórios de prestadores de serviços e serviços em geral (publicidade, agências de viagens e etc);  clínicas e consultórios de odontologia, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia e  terapia ocupacional, bem como serviços de podologia. Do Comércio (alguns setores); Operadores turísticos; atividades de  treinamento de desporto profissional;Salões de beleza, barbearias e de higiene pessoal; Templos e atividades religiosas (30% de ocupação do espaço de cultos).

Progressão

Com a  verificação da maior disponibilidade de leitos de UTI,  o plano de retomada da economia progredirá com novas reaberturas no comércio. Sendo a  2ª  fase do plano, a da bandeira de cor Amarela, condicionada à taxa de UTI  de menor ou igual a 60%. E por fim,  o início da  3ª  fase de progressão, a da bandeira de cor Verde, para taxa de UTI menor ou igual a 50%.

Bandeira Amarela

Condicionada à taxa de UTI, sendo menor ou igual a 60%, poderão ser reabertos: Administração Pública não essencial (50% de capacidade); Comércio (demais setores);  Restaurantes, lanchonetes, sorveterias, bares, bares e afins para consumo no local (50%);  Shoppings, galerias e centros comerciais (50% da capacidade);  Templos e atividades religiosas (50%).

Bandeira Verde

Para a 3ª  fase do plano, correspondente à bandeira de cor Verde, a reabertura de todas  os setores  está condicionada  a uma taxa de UTI com índice de, menor ou igual, a 50% de disponibilidade de leitos. Chegando a esse percentual, haverá a reabertura  com 100%  da capacidade, que antes variavam de percentuais, como de 30 a 50% do total, como era condicionados nas bandeiras Laranja e Verde.

São eles: academias de ginásticas, de qualquer modalidade, e atividades físicas em geral; Administração Pública não essencial (100%);  Empresas e serviços de call-centers;  Clubes sociais, esportivos e similares;  Praias, orlas, parques e praças públicas; Restaurantes, lanchonetes, sorveterias, bares, bares e afins para consumo no local (100%); Shoppings, galerias e centro comerciais (100% da capacidade); Templos e atividades religiosas (100%).

Foto: Jadilson Simões

Por Stephanie Macêdo – Rede Alese

Comente: