Investimentos na drenagem: obra do Canal Beira Mar já está com 50% executada

Retomada pela atual gestão e com quase quase metade já concluída, a obra de complementação do Canal Beira Mar, situada entre os bairros Aeroporto e Atalaia, possui um enredo que envolve ação judicial, desistência de empresa que iria executá-la, alagamentos constantes e recursos represados nas instituições financiadoras. Embora o prefeito Edvaldo Nogueira tenha viabilizado os recursos ainda em 2012 e deixado pronto os projetos técnicos e executivo, problemas da administração anterior resultaram no atraso, paralisação e quase perda dos recursos a serem utilizados na concretização da obra.

Assim como os tramites burocráticos ficaram no passado recente, os alagamentos serão lembranças indesejáveis para cerca de 30 mil pessoas que vivem na região e que anos a fio passaram por algum transtorno provocado por enchentes, alagamentos e inundações. A obra está orçada em R$ 9 milhões, conveniados entre a Prefeitura de Aracaju e o Governo Federal, e cria duas bacias de amortização: uma nas proximidades do residencial Beira Mar e a outra já próximo à avenida Melício Machado.

Também está sendo construído cerca de 400 metros do canal Beira Mar, implantação da rede de drenagem em 14 ruas do entorno, construção de 1,5 km de ciclovia com medidas de 1,40 metro de largura. A grande novidade da obra é a construção de uma nova avenida de aproximadamente um quilômetro, ligando o residencial Beira Mar à avenida Júlio César Leite, criando mais um corredor de trânsito e melhorando a mobilidade de toda a região.

O ritmo dos serviços estão adiantados com a pavimentação da nova avenida praticamente finalizada e a microdrenagem bem adianta. As ações se concentram na construção da primeira lagoa de contenção com a escavação e muros de arrimo. “Depois de grandes dificuldades, esta obra foi retomada e desenvolvida dentro de uma velocidade considerável. Hoje, a avenida está quase toda pavimentada, a complementação da microdrenagem das ruas do entorno do canal também em processo de finalização. Por fim, a primeira das duas lagoas de amortização começa a ganhar forma e assim a obra avança em mais um ponto”, revela Sérgio Ferrari, secretário municipal da Infraestrutura.

Investimentos na macrodrenagem da Zona de Expansão

Outra importante obra estruturante retomada e já entregue pela gestão de Edvaldo Nogueira na Zona de Expansão, foi o canal Costa do Sol, que possui uma extensão de cerca de 1,5 km e onde foi construída uma lagoa de amortização que possui uma área de mais de 13 mil metros quadrados e uma capacidade de absorver grandes volumes de água da chuva.

Todos esses investimentos objetivam sanar o histórico de alagamentos na zona Sul e Zona de Expansão. “Este conjunto de obras não são aleatórias, mas integradas e planejadas para coibir alagamentos e suportar as chuvas mais fortes que possam cair em Aracaju. São canais que, direta ou indiretamente, estão interligados, inclusive, por manilhas subterrâneas que aumentam a capacidade de vazão nos bairro Atalaia, Aeroporto, Santa Maria, 17 de Março e grande parte da Zona de Expansão” garante Ferrari.

Comente: