“Honrei compromisso de revogar aumento anual de 30% do IPTU”, diz Edvaldo

O prefeito Edvaldo Nogueira voltou a destacar, na manhã desta quarta-feira, 20, a importância do projeto de lei, de sua autoria, que revoga o aumento anual de 30% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Aracaju. A proposição, que concede ainda um desconto de 15% na planta de valores de todos os imóveis da cidade e cria uma normatização para futuros ajustes no valor do tributo, encontra-se na Câmara, para análise e votação dos vereadores da capital. Ele lamentou a tentativa da oposição de politizar o tema e assim tentar prejudicar a tramitação da proposta.

“Fiz aquilo que tinha me comprometido com a população. Fui além das expectativas que eu mesmo tinha. Revoguei a lei que concedia o reajuste anual de 30% até 2022, que era um aumento extorsivo. E fiz mais: reduzi em 15% o valor da planta de valores e criei um novo índice – até 5% mais o valor da inflação. É simples. Poucos fariam e eu fiz com responsabilidade. Agora, eu não quero e não vou politizar o tema. A cidade compreendeu muito bem a nossa decisão administrativa da revogação. Aqueles que diziam que eu não ia revogar o aumento precisam, agora, dizer alguma coisa sobre isso e não sabem o que dizer, por isso tentam tumultuar. O papel da oposição é de questionar, eu compreendo. Mas vejo muito desconhecimento sobre o projeto da parte deles”, afirmou o prefeito, em entrevista à rádio Fan FM.

BID

Edvaldo fez ainda um balanço da sua participação no seminário promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “Fiquei muito feliz em ser convidado pelo BID a participar de uma reunião entre prefeitos de cidades de vários países para discutir temas relacionados às cidades inteligentes, competitivas e sustentáveis. Sou o segundo prefeito de Aracaju a ser convidado para participar de reuniões com o banco. Antes de mim, só Marcelo Déda participou. Em Aracaju, quando fui prefeito, nós fizemos um convênio com o BID, o que permitiu realizar obras importantes na cidade, como o Complexo Viário Marcelo Déda. De modo, que nesta reunião, além das discussões no seminário, abriu a oportunidade para que Aracaju fosse inserida na rede mundial de Cidades Inteligentes e Competitivas. E ainda pude me reuni com o presidente do banco, Alberto Moreno, com quem tratei do novo empréstimo de 75 milhões de dólares, que está tramitando no banco. A minha presença na reunião traz prestígio para Aracaju e amplia o nosso diálogo com a diretoria do Banco no Brasil”, disse.

Emenda de bancada

Questionado pelo radialista George Magalhães sobre a emenda impositiva da bancada federal para Aracaju, o prefeito agradeceu a todos os deputados federais e senadores, citando-os nominalmente, por terem apresentado a proposta, e fez uma menção especial ao líder do governo federal no Congresso, André Moura, responsável por assegurar a liberação dos recursos. “Vamos historiar as coisas: na campanha eleitoral, foi colocada uma emenda de bancada de R$ 123 milhões para Aracaju. Esta emenda de bancada foi assinada por todos os deputados federais e senadores de Sergipe, aos quais agradeço. Depois de eleito, fui a Brasília pedir a liberação desta emenda, que após o contingenciamento, caiu para R$ 63 milhões. O deputado André Moura se colocou à disposição para ajudar, já que ele é o líder do governo. Então preciso reconhecer que foi graças ao empenho dele que o dinheiro foi liberado”, afirmou.

Ao longo da entrevista, que durou mais de duas horas, Edvaldo respondeu a questionamentos dos ouvintes, ressaltou o empenho da gestão no pagamento em dia dos salários dos servidores, destacou o trabalho da administração na coleta do lixo e na retomada de obras importantes, como a urbanização do loteamento Moema Mary, e o programa de recapeamento asfáltico de Aracaju, que foi iniciado no último sábado (16), pelo bairro Santa Maria.

Deixe uma resposta