Entidades do comércio apelam para o “não facultativo”

Na próxima quinta-feira, 26, será comemorado o dia de Corpus Christi, sendo feriado nacional. Apesar dos respeito às tradições religiosas, entidades do comércio sergipano – CDL, Sindilojas e FCDL/Sergipe – estão apelando para que no dia seguinte, 27, não haja a decretação de ponto facultativo por parte do Governo do Estado, Prefeitura de Aracaju e prefeituras municipais, como forma de garantir o funcionamento pleno das atividades trabalhistas na sexta-feira.

O apelo, em forma de nota à imprensa e por meio de ofício que será enviado aos poderes constituídos, revela a preocupação dos lojistas sergipanos em não ter um “feriado prolongado desnecessariamente”, especialmente diante de uma situação difícil e instável da economia.

“Sabemos que isso pode ocasionar uma fuga de muitos trabalhadores do serviço público, esvaziamento dos comércios de várias cidades e atrapalhando as atividades normais”, sentencia Edivaldo Cunha, presidente da FCDL/Sergipe.

Para Brenno Barreto, da CDL/Aracaju, no último feriado, em 21 de abril nas mesmas circunstancias, o governo do Estado não decretou o facultativo e as atividades foram retomadas normalmente dia 22, “mas lamentavelmente a Prefeitura de Aracaju fez posicionamento contrário. Esperamos que não ocorra desta vez”.

De acordo com o Sindilojas, presidido pelo empresário Gilson Figueiredo, os comerciantes têm que faturar para honrar seus compromissos, “especialmente numa data como esta, final de mês, o que não se justifica a decretação do facultativo, já que todos os outros setores da economia e da sociedade estarão trabalhando efetivamente um dia após o feriado”.

Comente: