Eliane se reúne com comunidade para explicar mudanças no Bolsa Família

O Centro de Referência da Assistência Social (Cras) estava lotado e os olhos das pessoas, em busca de informação, estavam atentos. Dessa forma a prefeita em exercício e secretária da Assistência Social, Eliane Aquino, foi recebida, na tarde desta segunda-feira, 13, no Cras João Oliveira Sobral, localizado no bairro Santos Dumont, para dialogar com a população a respeito das condições para a continuidade do recebimento do auxílio oferecido pelo programa Bolsa Família, alertar sobre prazos para o ingresso no Cadastro Único e para ouvir sobre as necessidades da comunidade.

Aproximadamente 400 pessoas participaram da roda de conversa com a equipe da Secretaria Municipal da Assistência Social de Aracaju. Entre os profissionais estavam o secretário adjunto da Valdiosmar Vieira e representantes das diretorias de Proteção Social, do Planejamento, da Segurança Alimentar e Nutricional, da coordenação de benefícios eventuais e da gerência do Cadastro Único e transferência de renda.

Para Eliane Aquino, a proximidade da gestão com a população é primordial, principalmente em tempos de crise financeira. “Daqui pra frente nós queremos estar cada vez mais perto das pessoas que são usuárias dos serviços oferecidos pela Secretaria. Precisamos estar juntos para discutirmos sobre qual a melhor forma de trabalho e sobre como podemos atingir mais pessoas. Se estivermos próximos, o trabalho consegue acontecer com maior fluidez e a probabilidade de violação de direitos se torna menor”.

A diretora de Proteção Social, Inácia Britto, explica que as condicionalidades não são exigências à revelia, mas foram criadas para que os beneficiários tenham uma melhor qualidade de vida. “Nós levamos parte da equipe que fica dentro da Secretaria da Assistência para orientar as  famílias que recebem os benefícios sobre a importância do convívio e acompanhamento com de seus filhos. É preciso que esses responsáveis verifiquem se a criança está frequentando regularmente a escola, se o cartão de vacinação está em dia e algumas outras questões que são exigidas para que as crianças e adolescentes tenham um desenvolvimento saudável”.

Kátia Cristina tem um filho de quatro anos e é beneficiária do Bolsa Família. Para ela, a reunião foi muito proveitosa já que foi possível tirar várias dúvidas. “Eu gostei muito porque vieram explicar para a gente direitinho o que pode e o que não pode. Na verdade, quem anda direito não tem que ter medo de nada. Tudo do meu filho está certinho e esse dinheiro que a gente recebe já ajuda muito nas contas da casa. Gostei de ver Eliane vindo explicar pessoalmente também, é assim que tem que ser”.

BPC

Além do Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) foi pauta da reunião. A partir do dia 1º de janeiro de 2018 as pessoas idosas que recebem o BPC e não estão inscritas no Cadastro Único serão cortadas da lista de beneficiários. Dessa forma, o trabalho da Secretaria da Assistência na divulgação das informações e incentivo ao cadastramento das pessoas com idade superior a 60 anos é muito importante.

De acordo com a gerente do Cadastro Único da Assistência Social, Rosângela Theobalde, uma força tarefa tem sido feita em todos os Cras de Aracaju para que os idosos realizem o cadastramento. “Todos os nossos Cras estão prontos para receber o idoso que deseja ingressar no Cadastro Único, que é a porta de entrada para todos os benefícios continuados e temporários da Assistência Social no Brasil. Além dos Cras, estamos indo também até as ONGs que trabalham com esse público e nas igrejas. Não queremos que nenhum idoso deixe de se cadastrar por falta de informação.

Comente: