Edvaldo reúne Comitê de Crise e faz balanço das ações de enfrentamento às chuvas

O prefeito Edvaldo Nogueira reuniu o Comitê de Gerenciamento de Crise no início da noite desta terça-feira, 9, para fazer um balanço das ações da Prefeitura de Aracaju no enfrentamento aos efeitos das chuvas nos últimos dois dias. Em 48 horas, choveu 110 mm na capital sergipana, sendo 66 mm nas últimas 12 horas. Para os próximos dias, a previsão é de diminuição dos índices pluviométricos, mas o gestor municipal determinou que as equipes permaneçam em estado de atenção e atuando, de maneira preventivas, nas ruas da cidade.

“Aracaju mais uma vez enfrentou bem as chuvas. A cidade aguentou o tranco. O Comitê de Gerenciamento de Crise funcionou muito bem, avançando nas medidas de prevenção, de maneira bem integrada. Desde muito cedo, as equipes já estavam nas ruas trabalhando na desobstrução das redes de drenagem, no monitoramento dos canais e das áreas de risco, na organização do trânsito, além do trabalho na avenida Euclides Figueiredo. Embora a previsão seja de redução das chuvas, temos que seguir em alerta”, orientou o prefeito.

O secretário da Defesa Social, Luís Fernando Mendonça, explicou que “desde as primeiras horas, todas as equipes estiveram integradas, se comunicando, trabalhando conjuntamente”. “Na região da avenida Euclides Figueiredo, Emsurb e Emurb atuaram juntas na sucção das águas. A Defesa Civil acompanhou as áreas de risco, atendendo todas as ocorrências, com respostas rápidas. Tivemos 65 mm de chuvas em 12 horas quando eram  previstos 35 mm, chegando a um acumulado de 110 mm em 48 horas. De modo que, cada vez mais, a gente vai melhorando a velocidade da nossa atuação e a capacidade de resposta e de prestação de serviços para a comunidade. Nós temos uma previsão de 30 mm para amanhã, mas sempre esperamos mais, por isso o trabalho prossegue da mesma maneira”, afirmou.

Trabalho em todas as áreas

Nas últimas 12 horas, choveu na capital um volume de 65,8 milímetros, quando o esperado eram 35 milímetros. Por causa disso, uma força tarefa integrou a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), a Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), a Defesa Civil de Aracaju, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) e a Secretaria Municipal da Assistência Social para, sobretudo, focar nas necessidades da população diante das ocorrências adversas. 

Um dos principais pontos de atenção e mobilização foi a avenida Euclides Figueiredo, no bairro Santos Dumont, zona Norte de Aracaju. Durante toda a manhã e parte da tarde desta terça, Emsurb e Emurb trabalharam de forma conjunta, utilizando um caminhão para sucção das águas acumuladas pela chuva, de modo a reduzir os transtornos na área, trabalho este integrado à atuação da Defesa Civil, órgão que monitora as áreas de risco da cidade. Ao todo, 200 mil litros de água foram sugados da avenida. 

Durante esta terça, foram atendidos seis chamados registrados através do número emergencial 199. As situações se referem a risco de queda de árvore, deslizamento de terra, risco de desabamento e alagamento e foram provenientes, principalmente, dos bairros Porto Dantas, Industrial, Lamarão e Orlando Dantas. Todos os chamados foram prontamente atendidos e as providências cabíveis adotadas para a segurança da população. 

Por meio da Emsurb, a Prefeitura atuou no monitoramento dos canais da cidade e desobstruindo redes de drenagem em regiões mais afetadas pelas chuvas. Além disso, os trabalhos por parte da empresa municipal iniciaram ainda na segunda-feira, 8. Com o aviso de ventos fortes, o foco foi a prevenção de acidentes envolvendo a queda de árvores e galhos. Nesta terça-feira, foi registrada a queda de sete árvores. Em todos os casos, os agentes atuaram com celeridade e houve apenas danos materiais. Cerca de 340 agentes foram direcionados para diversas áreas da cidade. 

A SMTT deslocou 60 agentes para vários pontos da cidade para auxiliar os condutores e pedestres no fluxo do trânsito. Ao todo, seis semáforos apresentaram defeito, na maior parte das vezes em decorrência da queda de energia, como os das avenidas Osvaldo Aranha, Melício Machado, José Carlos Silva e Simeão Sobral. As equipes foram encaminhadas, de imediato, para solucionar o problema e todos já funcionam normalmente. 

Participaram da reunião do Comitê os secretários Luís Fernando, Luiz Roberto Dantas, Cecília Leite, Waneska Barboza, Sérgio Ferrari, Antônio Bittencourt, Renato Telles, Jorge Araújo Filho, Carlos Cauê, Jefferson Passos, Nildomar Freire, além do coordenador da Defesa Civil, major Sílvio Prado.

Comente: