Edvaldo inaugura monumento em homenagem ao poeta Mário Jorge e recria concurso de poesia

Uma nova escultura foi integrada à Praça Tobias Barreto, no bairro São José, em Aracaju. Trata-se do monumento “Pássaro Azul”, um homenagem ao poeta Mário Jorge, que foi inaugurado, nesta segunda-feira (13), pelo prefeito Edvaldo Nogueira e pela deputada estadual Ana Lúcia Menezes. A parlamentar é irmã do artista, que faleceu em 1973. Na solenidade, o prefeito assinou decreto reeditando o Concurso de Poesia que leva o nome do escritor. Artistas, secretários municipais e de Estado, além de admiradores, amigos e familiares prestigiaram o evento.
Construída pelo artista plástico Antônio Cruz e doada pela família do homenageado à prefeitura, a escultura é toda em aço e materializa o desenho que dá nome ao poema “Pássaro Azul”, de autoria de Mário Jorge. Primeiro poeta concretista sergipano, ele nasceu em Aracaju em novembro de 1946 e faleceu aos 27 anos vítima de um acidente de trânsito.
“Hoje é um dia de felicidade. Mário Jorge inspira a todos nós. Eu não podia deixar de estar aqui presente neste momento e fiquei impressionado como ficou bonito. É uma obra significativa, que representa a alegria de Mário Jorge”, destacou o prefeito.
Edvaldo ainda ressaltou a importância do poeta para a literatura e a cultura sergipana. “Ele representa uma síntese de muitas qualidades. No momento da ditadura, Mário Jorge não se intimidou. Ele tinha compromisso social, inovou, quebrou paradigmas. Ele conseguiu fazer uma poesia renovadora na forma e no conteúdo. Sua obra se mantém perene. É atual mesmo após mais de 40 anos. Isso torna Mário este maravilhoso artista”, ressaltou.
Ele se disse emocionado por ter inaugurado a escultura e por retomar o Concurso de Poesia. “Tem grande relevância realizar como primeira inauguração, como prefeito, este monumento, retomando uma obra que não devia ter saído daqui. Faremos todo o esforço para recriar este concurso. Vamos fazer o primeiro já neste ano”, afirmou. A família do poeta doou 50 esculturas que servirão como premiação do concurso.
A deputada Ana Lúcia também não escondeu a emoção durante a solenidade. “Nós estamos restabelecendo um sonho que mamãe queria realizar antes de partir”, disse ela, em nome da família, apontando que, se estivesse viva, sua mãe, Dona Ivone de Menezes, estaria completando 91 anos de idade nesta segunda-feira (13). “Este dia tem uma simbologia muito grande. Agradeço a Edvaldo pela sensibilidade com a poesia, que é uma arte libertadora, que distenciona. Agradeço a todos os funcionários da prefeitura que realizaram este trabalho”, pontuou.
O secretário de Estado do Planejamento, João Augusto Gama, amigo de Mário Jorge na juventude, definiu o poeta como “um marco em Sergipe muito forte”. O presidente da Funcaju, Silvio Santos, afirmou que a obra de Mário Jorge “jamais será esquecida”. “Com esta escultura, em frente à residência onde ele morou, se faz justiça à sua memória”, afirmou.
A amiga e entusiasta da obra de Mário Jorge, Ilma Fontes, destacou a importância da obra do escritor. “Estamos aqui rememorando uma pessoa que, em verdade, não morreu. Mário se foi no dia 11 de setembro de 1973, e hoje, dia 13 de fevereiro de 2017, mais de 45 anos depois, estamos celebrando sua obra. É mais tempo do que ele esteve em vida. Mário Jorge era uma figura à frente do seu tempo, uma pessoa generosa, ele é o poeta que em mim habita”, discorreu.
Também prestigiaram a solenidade os vereadores Bigode do Santa Maria, Iran Barbosa e Pastor Alves, os secretários estaduais João Augusto Gama, Irineu Fontes e Olivier Chagas e o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização, Sérgio Ferrari.

Comente: