Edvaldo: Câmara de Vereadores será aliada fundamental na reconstrução de Aracaju

Uma mensagem baseada na união, na convergência de interesses pelo bem da cidade e no diálogo construtivo entre os poderes Executivo e Legislativo. Foi desta forma que o prefeito Edvaldo Nogueira compareceu, nesta quarta-feira (15), à sessão de abertura dos trabalhos da Câmara de Vereadores de Aracaju. Em seu discurso, ele fez um balanço dos primeiros 45 dias de seu mandato e estabeleceu as perspectivas para o primeiro ano do seu governo.
Acompanhado da vice-prefeita Eliane Aquino e dos secretários municipais, o chefe do Executivo Municipal se colocou à disposição da Câmara e pediu a colaboração dos vereadores na reconstrução da cidade. “Em todos os meus anos como prefeito, sempre tive nesta Câmara de Vereadores uma aliada fundamental para o sucesso da minha administração. Sei do compromisso de cada um dos senhores e das senhoras com a reconstrução da cidade que amamos. Por isso estou confiante. A colaboração da Câmara será imprescindível e inestimável”, afirmou o prefeito.
Ele reforçou os valores que nortearão o relacionamento da prefeitura com os parlamentares. “Nesses 45 dias, mostramos que podemos governar com consenso, de maneira democrática, respeitosa, a partir do momento em que sabemos o que queremos fazer e como fazer. Sei que, graças a Deus, eu não estou sozinho. E não me refiro apenas à minha vice, companheira de esforço e de trabalho Eliane Aquino, nem ao secretariado que divide comigo as inquietações e a disposição para o trabalho. Sei que posso contar com a Câmara. É nisso que eu acredito. Na união de todos. Na convergência dos melhores interesses pelo bem da cidade. No diálogo construtivo que, da visão plural e diversa com que uma cidade se faz, edifica algo novo, que nos faz avançar e ser melhor, sempre melhor”, afirmou.
O líder do governo municipal na Câmara, vereador Antonio Bittencourt, reforçou a disposição para o diálogo e a construção de parcerias. “Vamos trabalhar na perspectiva de resolução dos problemas da cidade e na construção do consenso, baseados no sentimento de valorização da democracia e no fortalecimento da interlocução entre os poderes e a sociedade”, disse. O líder da oposição, vereador Elber Batalha Filho, também defendeu a harmonia. “Não faremos a política do ‘quanto pior, melhor’. A oposição não precisa discordar de tudo. Podemos trabalhar com harmonia”, reforçou.
Em 45 dias, soluções de muitos problemas
Ao fazer um balanço do início da sua administração, Edvaldo Nogueira lembrou a situação caótica em que encontrou a prefeitura da capital. “Ninguém jamais teria o direito de dizer que não sabia que a Prefeitura de Aracaju, antes um modelo de gestão e de compromisso social, estava numa situação muito difícil. Mas o que não sabíamos é que a situação era ainda pior do que imaginávamos. Não se trata apenas da dívida astronômica de R$ 540 milhões, uma dívida acumulada sem que o povo aracajuano pudesse ver qualquer resultado positivo, mas o quadro encontrado foi de caos administrativo, de descontrole absoluto jamais visto. Serviços essenciais foram interrompidos; prédios e equipamentos foram sucateados. O desrespeito ao servidor chegou a níveis alarmantes. Aracaju desceu a um patamar que nunca tinha vivido em toda a sua história”, apontou.
Mesmo diante desta situação, afirmou o prefeito, a sua gestão já conseguiu apresentar resultados “que justificam a fé do eleitor aracajuano”. “Todo o trabalho que realizamos ao longo dessas semanas pode ser resumido em uma frase simples: agora, Aracaju sabe que voltou a ter prefeito. Em pouco menos de um mês a cidade voltou a ser cuidada, e as pessoas entendem que a máquina administrativa voltou a funcionar”, destacou.
Entre as ações positivas da nova administração elencadas por Edvaldo Nogueira na sua mensagem aos vereadores estão a regularização dos salários dos servidores, o programa de limpeza pública, a retomada de obras e intervenções na cidade. “Com um esforço sobre-humano, nós estamos pagamos o 13º salário e encontramos uma solução, sem gerar prejuízo ao servidor, para pagamento dos salários de dezembro, que foram deixados pela gestão anterior”, frisou.
Além disso, salientou o prefeito, ele pagou em dia os salários de janeiro (o primeiro do seu governo) e também pagará os vencimentos de fevereiro dentro do calendário regular. “Isso significa que estaremos pagando em dois meses quatro folhas salariais; e não é demais lembrar que, há apenas dois meses, a Prefeitura de Aracaju não conseguia pagar, sequer, uma única folha salarial. Conseguimos isso em tempo recorde, num período em que, acredito, nenhum outro prefeito em todo o país conseguiu”, ressaltou Edvaldo, lembrando que, como prova do seu compromisso com o servidor, todo o recurso arrecado com o IPTU neste mês de fevereiro, será destinado justamente para a folha de pagamento dos servidores.
Sobre o IPTU, Edvaldo reafirmou seu compromisso em revogar o aumento anual de 30% estabelecido pelo governo anterior, que seria aplicado até 2022. “O aumento do IPTU, que impunha aos aracajuanos reajustes anuais progressivos de 30%, já não foi aplicado neste ano. Além disso, conforme me comprometi com os aracajuanos, instalei no primeiro mês do meu governo, uma comissão para avaliar este aumento extorsivo e para dar fim a essa verdadeira extorsão dos contribuintes. Iremos revogar o reajuste anual de 30%, que seria aplicado até 2022. Espero contar com o apoio desta Casa no sentido de fazer com que o IPTU volte aos níveis da normalidade e do respeito ao bolso do cidadão aracajuano”, disse.
Em relação à limpeza pública, o prefeito destacou o trabalho realizado pelo programa “Agora Aracaju Vai Ficar Limpa”, que já recolheu quase 800 toneladas de lixo que estavam acumuladas há meses na cidade. Neste mesmo tema, Edvaldo lamentou a descontinuidade da coleta doméstica do lixo, provocada por uma crise entre a empresa responsável pelo serviço e seus funcionários. “É inadmissível que a população passe por esta situação, que não foi provocada pelo nosso governo. Ao contrário disso, não estamos poupando esforços para resolver. Inclusive, antecipamos pagamentos à empresa responsável pelo serviço e a notificamos e multamos por ter deixado o problema se repetir. Felizmente, nesta quarta-feira, o serviço voltou a ocorrer normalmente, após a prefeitura ter feito mais um pagamento de quase R$ 1 milhão à empresa responsável pela coleta”, informou.
O gestor municipal também destacou as ações emergenciais realizadas nestes primeiros 45 dias. “A Emurb tem se mostrado mais efetiva. Mesmo com um contingente reduzido, e em menos de um mês já foram registrados cerca de 10% a mais de pedidos que em todo o ano passado, como serviços de desobstrução na rede de drenagem, limpeza de fossa e trabalho na malha viária, além de reposição de tampa de concreto, terraplenagem, recuperação de tubulação danificada e reconstrução de calçadas, realizando serviços em vários bairros. Tudo isso realizado de acordo com critérios técnicos, buscando sempre atender aos casos mais urgentes. Como foi a recuperação da avenida Euclides Figueiredo, em que, em menos de uma semana, corrigimos a canalização das águas pluviais, limpamos a rede de drenagem e recompomos a base de um trecho de cerca de 500 metros da pista, com novo piso asfáltico na avenida, melhorando sensivelmente o fluxo na região e reduzindo os engarrafamentos”, afirmou.
Boas perspectivas
Edvaldo Nogueira apontou para novas ações do seu governo. Uma delas é o programa de segurança dos terminais de ônibus, desenvolvido pela Guarda Municipal. “Nesta semana, a Guarda deu início à operação Terminal Seguro, reforçando o patrulhamento preventivo nos terminais de ônibus da cidade e em seus arredores nos horários de maior fluxo. Além disso, guardiões dos grupamentos da Ronda da Capital, da Ronda dos Mercados, do Grupo Tático Operacional e do Grupamento Especializado de Motopatrulhamento se revezarão nas rondas de combate aos assaltos e ao tráfico de drogas em horários específicos, escolhidos após levantamento de dados do setor de estatísticas da GMA, Setransp e Polícia Civil”, detalhou.
Ele também citou a melhora dos serviços nas unidades básicas de saúde, com a regularização do fornecimento de remédios, materiais e equipamento, e destacou as ações da pasta da Assistência Social, comandada pela vice-prefeita Eliane Aquino, que regularizou o pagamento do auxílio-moradia e retomou o diálogo da prefeitura com os movimentos sociais. O prefeito ainda anunciou que trabalhará ao longo deste ano para a implantação do Plano de Mobilidade Urbana e para a licitação do lixo.
Estiveram presentes na sessão os secretários Carlos Cauê, Augusto Fábio, Luciano Correia, Silvio Santos, Jorge Araújo Filho, Netônio Machado, Alexandre Figueiredo, Aristóteles Fernandes, Sérgio Ferrari, Augusto César Viana, Luiz Roberto, Fernando Mendonça e Mendonça Prado.

Comente: