Com investimento de R$220 milhões, Prefeitura está executando 45 obras

A Prefeitura de Aracaju, por meio da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), mantém em execução 45 obras de infraestrutura tidas como essenciais por toda a cidade, nas quais está investindo cerca de R$ 220 milhões, mesmo diante da pandemia do coronavírus que afeta todo o país.
 
Seguindo todas as normas e cuidados para evitar a proliferação da covid-19, os serviços compreendem a requalificação de ruas e avenidas, implantação de infraestrutura, reforma e ampliação de escolas e unidades de saúde e construção de maternidade.

“Nós tivemos todo o cuidado para garantir a execução das obras, que são essenciais para a cidade, ao mesmo tempo em que respeitamos as diretrizes estabelecidas quanto à proteção dos trabalhadores, de modo que foi possível manter estes projetos em andamento e isto enche o nosso coração de felicidade. Estas obras são fundamentais para a população, seja para aqueles que mais precisam, que estão vendo suas ruas e bairros sendo urbanizados, seja para o conjunto dos aracajuanos, com obras estruturantes, como os corredores de transporte, a maternidade, as ciclovias, entre outras”, destaca o prefeito Edvaldo Nogueira.
 
Todo esse leque de intervenção segue em plena atividade porque a gestão municipal entende que elas são essenciais não apenas do ponto de vista estrutural, mas porque visa proporcionar mais qualidade de vida aos aracajuanos, como explica o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari.
 
“Durante esse período da pandemia, foram adotadas uma série de medidas de proteção e isolamento social tanto pela Prefeitura de Aracaju quanto pelo Governo do Estado, os quais tiveram a preocupação de se garantir a execução de obras que fossem estruturantes, ou seja, que processem benefício à população. Então, todas as obras que trabalham com infraestrutura, melhoria do esgotamento sanitário, da drenagem, da pavimentação de bairros carentes, elas foram preservadas, além da parte de mobilidade, como obras em avenidas. Todas elas não sofreram interrupção em sua continuidade”, afirma Ferrari.

O presidente da Emurb faz questão de ressaltar que, além da pandemia da convid-19, o período chuvoso também atrapalhou, ainda que de forma menos agressiva, o cronograma dos serviços. “Nós tivemos nessa época grandes chuvas, as quais prejudicaram um pouco o andamento das obras. Mas, felizmente, nós conseguimos manter todas as obras de infraestrutura e preservadas quase que num ritmo normal, e isso permite que se consiga concluir todas elas ainda este ano”, explica Ferrari.
 
Entre as intervenções, destacam-se implantação de infraestrutura dos bairros Japãozinho; Soledade [Loteamentos Jardim Bahia I e II, Isabel Martins, Santa Catarina, Guarujá e Rosa do Sol ]; Dom Luciano [loteamento Tia Caçula, Rua Alagoinhas e entorno e revestimento do canal da Rua D];  e Santa Maria [loteamento Paraíso do Sul], com a execução de serviços de terraplenagem, pavimentação asfáltica de ruas, drenagem pluvial e rede de esgoto, obras de representação histórica para a comunidade.

Corredor Hermes Fontes
Outra grande obra de infraestrutura que está em andamento é a do corredor de transporte da avenida Hermes Fontes, um dos eixos que fazem parte do Plano de Mobilidade Urbana da cidade. O corredor possui 6,8 km de extensão e compreende as avenidas Hermes Fontes, Adélia Franco e Empresário José Carlos Silva (até o bairro São Conrado), onde estão sendo executadas obras de melhoria e modernização do sistema de transporte coletivo urbano.

A obra contempla ainda a implantação de corredores de ônibus, com a execução de recapeamento asfáltico de todas as avenidas. Uma nova ciclovia será construída na avenida Empresário José Carlos Silva. As vias terão três faixas de circulação, sendo que a faixa ao lado do canteiro central será exclusiva para ônibus. Nas três avenidas também estão sendo construídas rampas para acesso de pessoas com deficiência, calçadas e sinalização vertical e horizontal, além do plantio de 285 árvores, dentre elas ipês amarelos e roxos.

Iniciada em outubro do ano passado, a obra segue dentro de um cronograma previsto e passa da metade da execução com mais de 11 mil toneladas de asfalto já aplicadas em diversos trechos dessas três avenidas. O valor dessa intervenção é de R$ 20.598.535,03.

Maternidade
A Prefeitura também está construindo uma maternidade no bairro 17 de Março, a primeira maternidade pública municipal de Aracaju. Ela terá quatro pavimentos, 25 salas, duas salas cirúrgicas, uma UTI, dois elevadores, 96 vagas para estacionamento de veículos, três vagas para estacionamento de ambulâncias, numa área total de 7.589,92 m², ao custo de R$ 17.084.768,91. Quando estiver em pleno funcionamento, esta maternidade, que se constitui uma unidade de saúde de alto risco infantil e baixo risco materno, irá contemplar, além da comunidade do bairro 17 de Março, onde está sendo edificada, os bairros circunvizinhos e de toda a Zona de Expansão.
 
Escola
Já a obra na Escola Municipal de Educação Fundamental Carvalho Neto, bairro Novo Paraíso, nutre nos moradores da região o sonho de verem seus filhos estudando perto de casa e, por conseguinte, terem a oportunidade de trilhar um futuro educacional melhor.  

A intervenção consiste na reforma e ampliação da unidade escolar, numa área total de 1.871,20 m². No pavimento térreo, funcionarão cinco salas de aula, sala de informática, biblioteca, sanitários, departamentos administrativos, cozinha e refeitório.

No pavimento superior serão criadas mais seis salas de aula, além de banheiros. A escola conta, ainda, com uma quadra poliesportiva. O valor total do investimento é de R$ 1.786.265,68 e quase 90% dos serviços foram executados.

Comente: