Campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira

Está tudo pronto para a Campanha de Vacinação Contra a Influenza 2017, a popular gripe, que começa na próxima segunda-feira, 17, e vai até o dia 26 de maio. Os últimos ajustes foram feitos em reunião realizada nesta quarta-feira, 12, entre a Coordenação de Vigilância Epidemiológica (Covep), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), e os gerentes e enfermeiros das Unidades de Saúde da Família (USFs).

Durante o período da campanha, as 44 unidades estarão aplicando a vacina trivalente, que protege contra três tipos de vírus. A meta da Prefeitura é imunizar mais de 174 mil pessoas. Este ano, o Ministério da Saúde (MS) definiu que os seguintes grupos deverão ser vacinados: crianças de seis meses a menores de cinco anos; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhador da área da saúde; pessoas com 60 anos de idade ou mais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, independente da idade, e professores das escolas públicas e privadas que estão em sala de aula.

No dia 13 de maio será realizado o dia “D” de mobilização nacional e todas as USFs estarão vacinando das 8h às 17h. A coordenadora de Imunização da Covep, Débora Moura, ressalta a importância da vacinação e explica que, com ela, se diminui a mortalidade, as internações e complicações decorrentes da gripe.

“Embora muitos achem que a gripe é uma doença simples, é bom ressaltar que ela pode se agravar e, inclusive, levar uma pessoa a óbito. Por isso, a vacinação é tão importante e os grupos prioritários precisam ser imunizados. Assim, conseguiremos diminuir a mortalidade, internações e complicações decorrentes da gripe”, disse.

Débora ainda chama atenção das gestantes, já que no ano passado este foi o grupo que menos recebeu a vacina. “Na campanha de 2016 o grupo prioritário que menos recebeu a vacina foi o das gestantes e isso é muito preocupante. Fica aqui o alerta e chamo a atenção das grávidas para que elas também procurem uma unidade de saúde para serem imunizadas”, frisa.

O que é preciso?

Para receber a vacina é necessário estar munido do Cartão de Vacinação e, no caso dos idosos, também da Carteira de Identidade. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais precisarão levar também uma prescrição médica, especificando o motivo da indicação da vacina. Já os professores das escolas públicas e privadas que estão em sala de aula deverão levar algum documento que comprove a atividade.

Ainda segundo a coordenadora de Imunização da Covep, durante a campanha, serão atualizados também os cartões infantis. “Iremos aproveitar a campanha deste ano para atualizar o Cartão de Vacinação das crianças porque muitas ainda não receberam a vacina de Varicela e Hepatite A, por exemplo, devido a uma mudança que houve no calendário. A atual gestão está preocupada com isso porque é fundamental que as crianças estejam com as vacinas em dias. Então os pais ou responsáveis devem levar o Cartão das crianças porque essa é uma boa oportunidade para atualizá-lo”, conta.

Contraindicações

Apesar da importância da vacina, para prevenir a gripe, algumas pessoas precisam ficar atentas porque há contraindicações. Indivíduos com histórico de reação alérgica grave às proteínas do ovo, crianças menores de seis meses e quem está com doenças febris agudas não devem receber a vacina.

“Há contraindicações para alguns casos e as pessoas precisam ficar atentas a isso. As pessoas que têm alergia severa às proteínas do ovo não podem ser vacinadas porque se utiliza ovos de galinha no preparo da vacina, assim como quem teve reação anafilática em dose anterior. As crianças menores de seis meses também não podem e quem está com febre. Mas, ressalto que os grupos prioritários procurem as unidades de saúde para receber a vacina e ficarem protegidos contra a gripe”, conclui Débora.