Aracaju é destaque nacional no tratamento de transtornos mentais

Aracaju ganhou destaque nacional no sábado, 19, através do programa “Como será?”, exibido pela Rede Globo. A reportagem exibida mostrou a excelência no atendimento prestado aos cidadãos em sofrimento psíquico e em dificuldades com o vício em drogas, através da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps). A equipe da emissora visitou Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e uma Casa Terapêutica na capital sergipana.

O primeiro Caps de Aracaju, o Dr. Wilson Rocha (Caps Liberdade), localizado no bairro Siqueira Campos, completará 15 anos de fundado em dezembro e se destaca pelo tratamento humanizado e responsável para com aqueles que têm doenças psíquicas. A capital é uma das poucas cidades brasileiras que já substituiu completamente os hospícios e foi uma das pioneiras em tratar a sua população em sofrimento psíquico com maior sensibilidade e humanização.

Vários foram os depoimentos positivos dirigidos às instituições no tratamento aos enfermos e no acompanhamento psicológico e de assistência social aos familiares. Em um momento emocionante, uma mãe agradeceu pelo zelo com que tratam seu filho, em tratamento para livrar-se do vício em drogas. Além do cuidado com a saúde, os Centros realizam palestras e atividades para combater o preconceito e a discriminação historicamente acometidos contra população diagnosticada com transtornos mentais.

A reportagem também visitou uma das quatro Casas Terapêuticas que funcionam na cidade e que acolhem os ex-internos em clínicas psiquiátricas e hospícios.  Diferente da realidade de isolamento e, até mesmo, violência hospitalar antes vivenciada por eles, hoje, eles podem conviver em sociedade e experimentar a empatia daqueles que cuidam de seu bem estar e saúde.

Aracaju é referência e conta hoje com seis Centros de Atenção Psicossocial, numa rede ampla que atende as especificações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Clique aqui e confira a reportagem.

Comente: